Trabalhar a distância, em sistema home office ou se tornar um nômade digital é o sonho de muita gente. Não é à toa que nos últimos anos o grupo de profissionais freelancers que trabalham com produção de conteúdo de casa só cresce.

No entanto, o que pode ser considerado para muitos como apenas um bico de redator é a renda principal para muita gente e, se não, um complemento muito importante.Nesse caso, o redator freelancer fica em dúvida se é preciso formalizar essa sua fonte de renda, se cadastrando como Microempreendedor Individual, ou MEI. Com medo da burocracia, e até com um pouco de preguiça, continuam na ilegalidade e não imaginam a quantidade de benefícios que podem conquistar, e tudo isso a um preço bastante acessível.

Para mostrar como a inscrição como MEI é importante para formalizar a sua atividade como redator freelancer, produzimos esse artigo especial para você. Boa leitura!

10 benefícios que todo redator freelancer ganha ao se inscrever como MEI

 

1. Direito à aposentadoria por idade ou invalidez

Quem é freelancer sabe que não poderá contar com os benefícios e direitos da Previdência Social. No entanto, fazendo seu cadastro como MEI, você contribui e passa a ter direito à aposentadoria por idade ou invalidez.

2. Salário-maternidade

Tanto para gestantes quanto para adotantes, a contribuição mensal do MEI garante o direto a um salário-maternidade, disponível apenas 10 meses após o início da contribuição.

3. Contratar funcionário é mais barato para quem tem MEI

Sim, como MEI você pode contratar um funcionário para ajudar você nos serviços extras, e até pensar em aumentar a quantidade de produção mensal, já que os impostos são menores.

4. Imposto de renda simples e fácil de fazer

A declaração de Imposto de Renda para MEI é muito mais simples e fácil de fazer do que a tradicional para empresas. Com apenas alguns cliques, você acessa os sistema pela internet, adiciona o valor das notas emitidas no ano e das contribuições pagas, e já fica em dia com a Receita Federal!

LEIA TAMBÉM6 dicas do contador para quem é autônomo

5. Você pode fornecer serviços para qualquer empresa e emitir nota por isso

Imagine a possibilidade de virar fornecedor fixo de outras empresas e agências, e até mesmo do governo? Com uma MEI você tem registro como Pessoa Jurídica, e pode pensar em aumentar sua produção de conteúdo.

Além disso, é cada vez mais comum que empresas deem preferência a redatores freelancers que são MEI exatamente pela possibilidade de emitir notas fiscais por CNPJ. Isso por que, ao receber uma nota fiscal de Pessoa Física a empresa é obrigada a reter o imposto de renda na fonte, ou seja, descontar o imposto de renda que o profissional terá de pagar diretamente dele e recolher, por sua própria conta, uma contribuição ao INSS que pode chegar a 20% do valor do serviço contratado. Já a nota por PJ (Pessoa Jurídica) não acarreta em tais encargos.

6. Acesso a Serviços Bancários

O redator que é cadastrado como MEI pode abrir uma conta no banco como empresa, e até pedir empréstimos e financiamentos facilitados que são disponíveis apenas para Pessoa Jurídica.

7. Auxílio-doença

Caso você precise parar de trabalhar por causa de uma doença o MEI garante que sua renda não será prejudicada.

8. Benefícios para a sua família

Sendo um redator MEI, sua família terá, desde o primeiro dia de contribuição, os benefícios de pensão por morte e auxílio-reclusão.

9. Lei que protege seu negócio

Redatores freelancers sabem que estão à mercê de problemas jurídicos, principalmente por questões de inadimplência de pagamentos dos clientes. Sendo MEI, você garante todo o aparato legal disponível para Pessoas Jurídicas.

10. Baixo custo mensal de contribuição

O valor de tudo isso? Apenas 5% do salário mínimo vigente, que na data de hoje é um pouco mais do que R$44,00 por mês, sem nenhuma taxa de cadastro e sem imposto incidente sobre as notas fiscais emitidas.

Viu como se cadastrar no MEI e ter direito a todos esses benefícios vale, e muito, a pena? Agora, se você tem dúvidas sobre as categorias que o redator freelancer se enquadra no cadastro do MEI, são quatro as funções que se equiparam:

– Editor(a) de jornais não diários
(Incluído pela Resolução CGSN nº 117/2014)
5812-3/02

– Editor (a) de lista de daods e de outras informações
5819-1/00

 – Editor (a) de livros
5811-5/00

– Editor (a) de revistas
5813-1/00


É hora de mostrar que você leva a sério sua carreira como redator freelancer! Acesse agora o Portal do Empreendedor e se inscreva como
MEI!


[author] [author_image timthumb=’off’]https://media.licdn.com/mpr/mpr/shrinknp_400_400/AAEAAQAAAAAAAAk9AAAAJGU4NDkzZGQ5LTliZDktNGZmMy05NjIxLTRkNTU4ODBjNjMxMA.jpg[/author_image] [author_info]Além de Community Manager da Contentools, responsável pela base mais talentosa de produtores de conteúdo de Inbound Marketing, Karina é produtora de mixtapes, curadora de tumblrs e divagadora dos dilemas da vida nas horas vagas.[/author_info] [/author]

 

Previous ArticleNext Article
Além de Community Manager da Contentools, responsável pela base mais talentosa de produtores de conteúdo, Karina é curadora de mixtapes, developer de tumblrs e divagadora dos dilemas da vida nas horas vagas.

This post has 12 Comments

12
  1. Tenho o objetivo de me formalizar, mas a burocracia continua dominando no MEI também. São muitos problemas para fazer a formalização aqui em Salvador. Tenho medo de ter que pagar taxa de bombeiros e alvará da prefeitura, apenas para trabalhar em meu Home Office.

    1. Priscila, Eu não cheguei a fazer meu mei pq já tenho o nome vinculado à outro CNPJ, e isso é impeditivo. Sugiro que você vá até o SEBRAE de sua cidade e frequente a uma palestra sobre MEI. Os caras explicam muito bem, pelo menos aqui. E você vai sair do “achismo” e vai poder ficar mais profissional.

      1. Isso mesmo, Alexandre! Sentimos que cada vez mais nossos clientes buscam por redatores e editores que são formalizados e seguem com eles por um período bem bacana de parceria 😀

  2. Gente, qual atividade deve ser selecionada pelo redator freelancer naquela lista de atividades? Não tem nada como “redator” ou “escritor” lá.

  3. Boa tarde, prezados!
    Sou escritora e quero colocar meus livros em livrarias, mas pelo o que vi, preciso emitir nota fiscal e então vou me tornar um MEI. Sabem me dizer qual a categoria do MEI que eu poderia usar na venda de livros para livrarias?

    1. Olá, Ana, tudo bem?

      Infelizmente não entendo desse assunto então não posso te ajudar neste momento. Imagino que talvez seja algo relacionado a comércio atacadista. Enfim, sugiro que converse com seu contador. Desejo muito sucesso para você!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Espere! Não esqueça de assinar nossa newsletter

Acesse conteúdo premium sobre marketing de conteúdo:

Suas informações de contato nunca serão usadas para enviar qualquer tipo de SPAM.