Cada vez mais empresas investem em estratégias de marketing digital para fortalecer a marca e aumentar a conversão em vendas. Mas poucas fazem realmente o dever de casa.

Já mostramos aqui no blog que um site ultrapassado pode trazer verdadeiros prejuízos ao seu negócioÉ fácil concordar com essa máxima. O difícil é olhar para o próprio site e identificar que há um problema.

Por essa razão, vamos mostrar aqui alguns indícios de que o mascote da sua empresa está pedindo uma atenção especial. 

1. O site da minha empresa é “enrolado”

enrolado

Esse é fácil de identificar. Basta abrir a url e observar o festival. As informações são desorganizadas, as tags são repetidas em cada post e, de quebra, usa técnicas da velha guarda de SEO (Search Engine Optimization) – texto escondido no fundo da página, parágrafos longos recheados de palavras-chave na parte inferior. Ou seja, o bom e velho spam.

Outra forma de saber se você está lidando com um site enrolado é abri-lo em diferentes browsers. Vá além (bem além) do Internet Explorer e faça experiências no Google Chrome, Firefox e Safari. Um site enrolado vai mostrar facetas diferentes em cada um deles – e pode ser que nem funcione em todos.

2. O site da minha empresa é “malandro”

malandro

Esse é um tipo que, à primeira vista, parece estar bem. Você até dá certa atenção e as informações que ele exibe estão corretas. Mas percebendo de perto, as páginas não têm a atualização devida.

É um site estático e, apesar da carinha bonita, é pouco usual. Não há conteúdo sendo construído, não há uma comunidade online e ninguém compartilha o que está ali – se é que há algo a compartilhar. Ele muitas vezes até mostra algum acesso às redes sociais, mas (como é malandro) posta apenas links de outros sites, notícias de portais e, às vezes, até conteúdo de empresas concorrentes.

3. O site da minha empresa é “brincalhão”

brincalhão

Esse site já chamou a atenção e fez a festa de muita gente há alguns anos. Mas hoje em dia é mais como um comediante que não atualiza o repertório e acaba aborrecendo a plateia. O engano nesse caso é fatal, porque a plateia (o seu cliente em potencial) tende simplesmente a levantar e ir embora.

Se o seu site tiver alguma introdução ou animação, por exemplo, é sinal de alerta. Quem está pesquisando sobre seus produtos ou serviços quer informação, quer conhecimento – não quer perder tempo. Se esse conteúdo estiver em Flash (ou boa parte dele), também é mau sinal. Livre-se desse peso extra o quanto antes.

4. O site da minha empresa  é “deslocado”

site_deslocado

“É o site mesmo? Tem que colocar essa informação? Mas onde? Bem… Podemos deixar que o cliente pesquisa essa, não é?”. Muito cuidado com essa linha de raciocínio. Pode ser que a decisão do cliente seja justamente ir buscar as informações na concorrência.

O deslocado é muitas vezes o site que tem uma linguagem que não combina com seu público-alvo. Quem são seus clientes? Que dúvidas eles têm? Que informações você deve colocar à disposição deles e como permitir fácil acesso a elas? Responda essas perguntas de forma imprecisa e seu site provavelmente vai acabar deslocado.

Fazem parte dessa categoria também sites com informações faltando e aqueles sites que têm conteúdo em excesso. Um dos maiores problemas é quando o conteúdo em seu site reflete um negócio ou um objetivo no qual a empresa já não está atuando. Por exemplo, páginas voltadas para vender um determinado produto que já saiu de linha. Seu site deve sempre refletir os objetivos atuais do seu negócio e comunicar-se bem com seu público.

5. O site da minha empresa é “ultrapassado”

ultrapassado

O tempo na internet passa mais rápido do que no mundo lá fora. É bem comum o caso de sites que sofrem de envelhecimento precoce e viram vovôs aos três anos de idade! Se tiverem sido construídos em plataformas que não permitem atualização constante, é bem possível que isso aconteça.

O primeiro indício é a aparência um tanto…empoeirada. Tem páginas institucionais (missão e valores completos), mas nada de conteúdo atual. Acontece que os clientes querem saber que sua empresa é atual, relevante e confiável. Atualizar o layout pode ganhar a confiança de potenciais clientes.

Para não restar dúvidas, role sua página inicial até o rodapé e verifique a data dos direitos reservados. Se um cliente fizer esse exercício e perceber que a data não é atual, logo vai pensar que você não olha para seu site há um ano ou mais.

6. O site da minha empresa é “paradão”

paradão

Por último deixamos o tipo mais perigoso de todos, o vilão de todas as estratégias de marketing digital: o site paradão. Ele reúne as características dos companheiros em um só site. É, ao mesmo tempo, enrolado, malandro, brincalhão, deslocado, ultrapassado e não podia ser diferente: dá um prejuízo danado.

Alguns dos sites paradões sequer têm blog – o que pode ser difícil de acreditar no marketing de conteúdo em 2013. Ainda não geram conteúdo, não formam uma comunidade, mal aparecem nas ferramentas de busca.

Se o seu site se parece com esse vilão, não perca tempo e comece as mudanças o quanto antes. E se você também viu um site assim ultimamente, pode fazer uma denúncia anônima nos comentários!

Previous ArticleNext Article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Espere! Não esqueça de assinar nossa newsletter

Acesse conteúdo premium sobre marketing de conteúdo:

Suas informações de contato nunca serão usadas para enviar qualquer tipo de SPAM.