Depois de ter um site de qualidade, o que significa facilidade de ser encontrado, manter informações atualizadas, relevantes e ainda convincentes, toda empresa se depara com a necessidade de criar mais tráfego, atrair mais a atenção do cliente e aumentar a receita. A solução é criar conteúdo que ofereça aos clientes potenciais (leads) a informação que eles procuram, incorporando palavras-chave que estejam relacionadas com as que foram utilizadas pelo cliente no motor de busca.

Enquanto você cria uma estratégia e o plano de marketing, identificando as motivações do público-alvo, é necessário criar também uma estratégia de distribuição. Onde este conteúdo será distribuído para atingir o segmento que se quer alcançar?

Vamos falar então sobre os prós, contras e os custos das plataformas mais conhecidas para distribuição de conteúdo. Os custos dependem de diversos fatores e da campanha de marketing que será desenvolvida pelas empresas, por isso podem variar.

Onde você pretende distribuir seu conteúdo?

Facebook

Custo por clique (CPC): R$ 1,10 – R$ 1,20

Prós:  é a maior rede social do momento. Executivos da empresa afirmam que o número de usuários no Brasil passa dos 67 milhões. No Facebook, os posts patrocinados são compartilhados como qualquer post, podendo então chamar a atenção de um grande público. Além do tamanho da rede, a plataforma também investiu em fazer a segmentação de seus usuários, o que torna possível atingir também um público específico. É considerado bom para negócios tanto B2B como B2C ter uma página empresarial no Facebook.

Contras: para os negócios, a segmentação é um fator muito importante, mas a desvantagem é que isto aumentou o preço do custo por clique. É preciso entender os detalhes de como o Facebook funciona para os negócios para aproveitá-lo melhor. É mais recomendável criar uma página empresarial do que ter um perfil para a empresa, porque as páginas empresariais possuem sistemas de análises de dados e fornecem mais informações.

Twitter

CPC:   R$1,10 – R$1,15

Prós: esta poderosa rede social de micro-blogging tem a seu favor uma grande velocidade, tanto de resposta como de atualizações de conteúdos. Os textos de até 140 caracteres tornam o conteúdo bem adequado para o uso em dispositivos móveis. Funcional como um canal de comunicação direto, de grande interação e simplicidade para as pessoas falarem.

Contras:  é preciso estar  disposto a conversar muito e postar com bastante frequência para poder ser visto, senão o post poderá passar despercebido. Bom para setores de marketing e entrenimento. Em outros setores, o melhor é verificar a aderência do público-alvo à rede antes de simplesmente ignorá-la.

LinkedIn

CPC:  R$8,90

Prós: o LinkedIn é uma rede de profissionais e executivos, portanto bem segmentada. Esta rede profissional cresce dia a dia. Atualmente já são 200 milhões de usuários no mundo e 9 milhões só no Brasil. O retorno de investir nessa rede social pode ser bem expressivo para quem tem um alvo claro e específico. O LinkdeIn é a diferença entre dar muitos tiros para ver se um acerta e mirar exatamente no alvo (produzir o clique com potencial para gerar retorno). Isso é possível em função da peneira fina para exibição do anúncio – com base na empresa, localização, cargo, e outros quesitos.

Contras: esta segmentação e direcionamento custam caro. O LinkedIn tem o clique mais caro entre as plataformas de distribuição de conteúdo atualmente. Seus cliques realmente têm valor, mas é preciso ter capacidade de investimento. Outro ponto fraco é a formatação dos anúncios patrocinados, que permitem pouca flexibilidade para o usuário.

Outras Plataformas

O vídeo é hoje uma das mídias mais populares da experiência da internet e uma das preferidas dos usuários de dispositivos móveis. O Youtube é o segundo mais importante motor de busca de conteúdo. Por isso, quem ainda não distribui conteúdo através dele,  cedo ou tarde, verá sua utilidade, sob pena de perder para a concorrência. A plataforma não divulga tabela de preços, os contratos são individuais para distribuição de conteúdo, como vídeos institucionais.

Tumblr, Pinterest e Instagram também estão oferecendo opções pagas recém construídas para aumentar a divulgação da sua marca, mas o conteúdo precisa ser trabalhado de forma nativa para essa plataforma. Você simplesmente não vai direcionar o tráfego para o site de sua marca usando anúncios no Instagram, por exemplo. Ainda assim, eles podem trazer resultados interessantes se você estiver ativo na plataforma.

Que plataformas têm dado mais resultado na distribuição do seu conteúdo? Compartilhe suas dicas com a gente, nos comentários!

Quer facilitar a sua distribuição de conteúdo? Clique aqui e receba o Checklist de Distribuição Ideal gratuitamente!

Previous ArticleNext Article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Espere! Não esqueça de assinar nossa newsletter

Acesse conteúdo premium sobre marketing de conteúdo:

Suas informações de contato nunca serão usadas para enviar qualquer tipo de SPAM.