Você já parou para pensar na quantidade de tarefas diretamente relacionadas com o seu marketing de conteúdo? Aqui, não estou incluindo as ações gerais de marketing digital (ou inbound), mas sim as que estão diretamente relacionadas aos 4 pilares fundamentais do marketing de conteúdo: Planejamento, Criação, Distribuição e Mensuração.

Como parte do processo de seleção para definirmos se podemos ou não ajudar uma empresa a melhorar a sua performance de marketing de conteúdo, sempre perguntamos como está estruturado o processo de criação do conteúdo. A resposta mais comum é que está organizado em 3 etapas: envio da pauta, revisão do conteúdo e aprovação do mesmo. A realidade, porém, está BEM distante disso.

Nosso time de Customer Success (aqueles heróis que têm o objetivo de vida de fazer com que os clientes alcancem seus objetivos) fez uma análise com +300 empresas no Brasil que possuem o marketing de conteúdo como um dos principais canais de geração de leads (oportunidades de negócio) e chegou ao seguinte fluxo:

01) gestor de conteúdo envia um conteúdo para produção de um redator (e-mail);

02) redator cria um rascunho (Word ou GoogleDocs);

03) redator avisa o manager que o rascunho está pronto (e-mail);

04) manager envia o rascunho para revisão do editor (e-mail);

05) editor acompanha edições no documento (Word ou GoogleDocs);

06) editor faz perguntas e sugere alterações ao redator (e-mail);

07) redator faz as alterações no documento (Word ou GoogleDocs);

08) redator avisa o editor que as respostas foram incluídas (e-mail);

09) editor revisa o post e aceita as alterações (Word ou GoogleDocs);

10) editor envia o conteúdo para revisão técnica ou legal (e-mail);

11) equipe de aprovação pede alterações e/ou faz comentários (e-mail com Word ou Google Docs);

12) equipe de aprovação envia o documento para o editor (e-mail com Word ou Google Docs);

13) editor faz as alterações solicitadas pela equipe de aprovação (Word ou Google Docs);

14) editor notifica o gestor que o conteúdo está pronto (e-mail);

15) gestor faz a leitura e aprovação final do conteúdo (Word);

16) gestor avisa ao time participante que o conteúdo foi concluído (e-mail);

17) gestor vai ao CMS e agenda a publicação (WordPress, Joomla, HubSpot);

18) gestor cria a meta description e faz ajustes em plugins de SEO (WordPress, Joomla, HubSpot);

19) gestor cria post de distribuição na rede social I (Facebook);

20) gestor cria post de distribuição na rede social II (Twitter);

21) gestor cria post de distribuição na rede social III (Linkedin);

22) gestor cria uma task no calendário para acompanhar se a publicação aconteceu (agenda/software de gestão de projetos);

23) gestor verifica se o conteúdo efetivamente foi publicado.

Não criemos pânico, o primeiro passo para melhorar é assumir!

Assumindo que nada no processo dê errado (os colaboradores ficaram doentes, entraram em férias, o conteúdo não foi salvo, o arquivo não foi encontrado no drive, arquivo sem o compartilhamento necessário/colaboradores sem acesso, aprovação não aconteceu, etc.), os 3 passos iniciais se transformaram em:

  • 23 etapas (workflow)
  • 8 ferramentas diferentes
  • 9 e-mails
  • 4 participantes diferentes

Nessa mesma pesquisa, entre todas as 300 empresas analisadas, chegamos a uma média de 10 conteúdos produzidos mensalmente. Isso quer dizer que o processo acima é rodado ao menos 10 vezes ao longo do mês, gerando os seguintes – e impressionantes – números:

  • 230 etapas (workflow)
  • 90 e-mails

Para deixar os números ainda mais palpáveis, vamos assumir que cada recebimento e envio de e-mail leve, em média, 15 minutos (sem contar a tarefa relacionada com o e-mail, seja ela revisar, ler, aprovar etc.). Com isso, temos uma média de:

  • 1350 minutos OU
  • 22,5 horas OU
  • 14% do seu tempo produtivo

O fato é que todas as tarefas acima precisam obrigatoriamente ser concluídas para que o conteúdo saia do papel e atinja seu público-alvo. O ponto é que nem todas elas precisam ser feitas manualmente, a automação está aí para isso!

E se o exemplo acima não foi suficiente para ilustrar quão enxuto seu processo pode ou deveria ser, imagine o seu time de vendas sem um CRM. Quantas tarefas que hoje são feitas e registradas automaticamente por tais ferramentas seriam feitas manualmente. Agora, imagine o impacto que isso traria para o crescimento da sua empresa. Pois bem, o marketing de conteúdo segue (ou deveria) seguir a mesma linha, principalmente se ele for o seu principal canal de aquisição.

A automação está diretamente ligada à produtividade, produtividade está diretamente ligada ao custo, e o custo está diretamente ligado à sua receita. Pois bem, não é à toa que um trabalhador americano produz o equivalente a quatro trabalhadores brasileiros. Claro que este resultado é uma soma de qualidade da mão de obra, infraestrutura e inovação. Porém, para chegarmos mais perto (não dos americanos, mas do cenário ideal que você imagina para o seu negócio), precisamos começar a agir!

Esse post foi útil pra você? Percebeu como pode automatizar e aumentar a eficiência do seu time? Deixe comentários de como é seu processo hoje ou entre em contato com nosso time e veja como pode ser diferente!

Também recomendamos para você:

Previous ArticleNext Article

This post has 1 Comment

1
  1. Pingback: Gerente de Conteúdo: 6 dicas do Harvey Specter que dão resultado – CONTÉM INFORMAÇÃO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Espere! Não esqueça de assinar nossa newsletter

Acesse conteúdo premium sobre marketing de conteúdo:

Suas informações de contato nunca serão usadas para enviar qualquer tipo de SPAM.