image formats

Com tantos formatos de imagem disponíveis na web, fica difícil saber qual é o melhor para cada aplicação. Provavelmente, ao salvar uma imagem, você já reparou que existem várias extensões como: jpeg, png, gif, bmp, entre outros.

Neste post iremos explicar um pouco sobre a diferença entre estes formatos.

Formatos de imagem

  • JPEG

O formato virou um dos padrões mais populares da Internet. Criado por um grupo de especialistas em fotografia em 1992, é a sigla para Joint Photographic Experts Group.

O JPEG geralmente é utilizado quando o tamanho do arquivo é mais importante do que a qualidade da imagem. Por exemplo: em páginas web, blogs, e-mails, redes sociais, etc.

Ele é capaz de trabalhar com aproximadamente 16,8 milhões de cores (24 bits) alinhadas à capacidade de compressão que reduz o tamanho dos arquivos. Por isso é perfeito para a geração de fotos em câmeras digitais. Mas, ao comprimir os dados para ter um tamanho menor, ocorre a perda de qualidade da imagem.

A qualidade do JPEG é maior que a do GIF, que só aceita 8 bits.


Fonte: Blog dos Cursos

 

  • PNG

O formato PNG, sigla para Portable Network Graphics, surgiu em 1996 para substituir o GIF e é um dos formatos mais recentes.

Ao contrário do GIF, que possui apenas 265 cores, o PNG possui até 16 milhões de cores e também aceita transparência. Para isso utiliza um canal alfa (que permite definir o nível de opacidade de cada pixel, aumentando sua qualidade).

Uma curiosidade é que o PNG também possui um formato para animações chamado APNG (Animated Portable Network Graphics) que funciona de uma forma bem semelhante ao GIF, mas com alta qualidade e um nível de compressão maior.

Como o PNG é um formato ideal para a internet, você provavelmente encontrará muitos logos nessa extensão. Além de ser um formato livre, sem necessidade de licenças, foi criado para ser utilizado em qualquer aplicação.


Exemplo de logo com fundo transparente

 

  • GIF

Criado em 1987 pela CompuServe é outro formato muito comum na Internet. O Graphics Interchange Format é um arquivo leve e famoso por suas fotografias com movimento, conhecidas como GIFs animados.

O GIF tem um esquema de cores pouco variado, 256 cores (8 bits) e foi criado justamente para visualizações em velocidades de conexão discada. Por isso é usado mais em ícones e pequenas animações e também permite salvar arquivos com fundo transparente sem perderem a qualidade.

Atualmente, o PNG vem substituindo o GIF, que antes aparecia muito em logos para a internet. Ambos suportam imagens com transparência e animações, mas a qualidade do PNG é infinitamente superior.

Apesar disso, os GIFs sempre tiveram um lugar especial na Internet. Para quem lembra, eles já eram muito utilizados na época do Orkut, Blogger, Fotolog, e, hoje em dia, ganham destaque nas redes sociais.

GIF é um formato de arquivo aceito pela maioria dos programas de edição de imagem e já foi motivo de muitas brigas judiciais por conta de direitos autorais.


Exemplo de GIF

 

  • BMP

Também conhecido como Bitmap (pixel por pixel), é um formato bem antigo e um dos mais simples. Ele surgiu com o sistema operacional Windows.

As imagens BMP são arquivos extremamente grandes e não utilizam compressão, podem variar do preto e branco (tendo 1 bit por pixel) até 16,7 milhões de cores (até 24 bits de cores). Por isso não são recomendadas para a Internet.

Arquivos em Bitmap são livres de patentes e podem ter extensão .dib (Device Independent Bitmap) ou BMP (este último, padrão do Microsoft Windows) e não suportam fundo transparente.

  • SVG

O SVG (Scalable Vector Graphics) é um arquivo de imagens vetoriais que surgiu em 2001 e foi desenvolvido pela W3C.

Ele não é baseado em pixels (aqueles pontinhos que formam a imagem), em vez disso, utiliza a linguagem XML para descrever como o arquivo deve ser. Enquanto JPG, GIF e PNG são formatos de compressão de arquivos BMP, o formato SVG é um arquivo baseado em texto.

Serve tanto para imagens estáticas quanto para animadas e por ser um vetor, as imagens podem ser ampliadas e reduzidas sem perder a qualidade.

É um ótimo formato para smartphones, pois mesmo com alta capacidade de compressão, mantém sua qualidade.

Arquivos neste formato têm extensão .svg ou .svgz


Diferença entre Bitmap e vetor.

  • TIFF

Tagged Image File Format é um formato criado em 1986 pela Adus, empresa que foi comprada pela Adobe. Ele é muito utilizado em aplicações profissionais e é o preferido da maioria dos designers gráficos para edição e impressão.

O TIFF é um formato sem perdas e, por isso, é considerado muito bom para trabalho comercial ou industrial e em imagens com finalidades médicas. Também é utilizado em digitalizações como scanner ou fax.

Os arquivos de extensão TIFF podem ser bem grandes pois possuem pouca ou nenhuma compressão. Possuem grande quantidade de cores, permitem o uso de camadas, mais conhecidas nos arquivos PSD (originais do Photoshop) e suportam fundo transparente.

Embora versátil, alguns navegadores não mostram imagens TIF.

  • RAW

Significa cru em inglês e embora não seja obrigatório, é um formato padrão em algumas câmeras digitais, podendo escolher também o JPEG ou PNG.

O nome faz referência a um padrão que guarda todos os dados da foto, sem aplicação de efeitos ou ajustes, tal como foi gerada na câmera digital. Por isso, oferece alta qualidade de imagem e maior profundidade de cores. Os arquivos neste padrão são “puros”, o editor tem a liberdade de utilizar a imagem da maneira que foi capturada e aplicar seus próprios efeitos ou ajustes.

Arquivos no formato RAW permitem várias extensões, já que cada fabricante de câmera digital trabalha com as suas próprias especificações.

Sendo assim, podemos notar que o JPEG (que possui um tamanho reduzido) e o PNG (que possui melhor qualidade e versatilidade) são os formatos mais utilizados na web. Não podemos esquecer também do novo queridinho das redes sociais: o GIF, que também caiu no gosto popular nos últimos anos.

Além destes formatos de imagem, existem muitos outros bons em qualidade, que são adaptáveis em várias aplicações, como o SVG e outros que podem apresentar problemas de compatibilidade com programas comuns, como o TIFF. Por isso, não existe um padrão do que deve ser usado, pois cada formato se adapta melhor a uma aplicação. Avalie qual deles se enquadra melhor à sua necessidade.

 
Esse post foi útil para você? Deixe seu feedback nos comentários! E qualquer dúvida quanto ao marketing de conteúdo, entre em contato com um de nossos consultores.

Previous ArticleNext Article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Espere! Não esqueça de assinar nossa newsletter

Acesse conteúdo premium sobre marketing de conteúdo:

Suas informações de contato nunca serão usadas para enviar qualquer tipo de SPAM.