O sucesso dos clientes com o produto ou serviço que sua empresa oferece começa muito antes de eles comprarem ou assinarem contrato. Criar a sua estratégia de conteúdo em torno das necessidades dos seus clientes é capaz de levá-los até você, ajudar a construir argumentos a seu favor e também dará a eles um roteiro de sucesso para quando estiverem usando seu produto.

Antes de mais nada, compreenda as dificuldades e necessidades que levam clientes até você. Seu conteúdo deve atender essas questões para sua persona antes mesmo de ela conhecer seu produto. Assim, você entrega sua proposta de valor de forma antecipada também e poderá atrair os leads até a conversão em vendas – e atrair é a palavra-chave, muito mais eficaz do que empurrar propostas, como nos tempos do cold call.

3 caminhos para usar conteúdo na fidelização de clientes

Conteúdo comprometido com o sucesso dos clientes mostra que a empresa está focada em atender as necessidades deles, de uma forma legítima e contínua. Vamos conferir como efetivar esse compromisso em prol dos seus clientes?

1. Ensine-os a fazer algo bem feito, com ou sem o seu produto

O propósito que motiva sua empresa vai muito além dos produtos que você entrega hoje, certo? É bem provável que o interesse dos seus clientes em fazer negócios com você também vá além do consumo do produto em si.

Entender que o que seus clientes querem não é exclusivamente usar seu produto ou serviço é a chave para poder oferecer conhecimentos que os ajudem a ir além. Nós compartilhamos boas práticas de marketing e vendas, o que inclui conteúdo – mas não se resume a isso. Podemos falar de ferramentas de marketing pago, design, segmentação de leads e muito mais. E você, como pode contribuir para o sucesso dos seus clientes?

  • Exemplos: um site de universidade pode educar os futuros alunos sobre uso de financiamentos, escolhas de pós-graduação, oportunidades e tendências do mercado profissional. Um blog de software de gestão pode ajudar diretores de empresa a criar lideranças, a expandir negócios em território internacional ou a ter mais produtividade.

2. Ofereça informações para ajudar os clientes a tomar decisões

Clientes informados são clientes capacitados. Clientes capacitados compram com segurança, tomam decisões mais assertivas e tendem a se arrepender menos – e a gastar mais. Tornar-se uma fonte confiável de informação para os potenciais compradores vai ajudar a empresa a conquistar um lugar no top of mind dos clientes, a ganhar respeito e a manter clientes por mais tempo.

Ferramentas de avaliação ou de planejamento, guias e calculadoras na linguagem que o cliente quer e com os critérios que ele precisa para responder as perguntas certas pode levar à decisão de compra de uma forma mais rápida também.

  • Exemplo: oferecer uma planilha para que o cliente compare fornecedores segundo diferentes critérios pode levá-lo a decidir melhor sobre sua escolha e a contratar o escolhido com mais segurança. Se o escolhido for você, a relação com este cliente sem dúvidas tenderá a ser mais duradoura.

3. Considere a manutenção do cliente, mesmo antes da compra

O sucesso do cliente no uso do produto vai demandar conhecimentos específicos e uma adoção igualmente bem sucedida. Quanto mais cedo você começar a ensinar-lhes a usar bem o produto, melhor. Além do mais, por compreender o uso do seu produto mais cedo, o cliente terá expectativas mais alinhadas com o que sua solução oferece, bem como uma curva de aprendizado menor.

  • Exemplo: um escritório de arquitetura que ajude o cliente a definir seus gostos em decoração, o significado de diferentes cores, tendências para ambientes residenciais ou corporativos atrairá futuros clientes mais informados sobre as possibilidades de seus projetos e seguros para optar por um tipo de projeto ou outro, gerando menos ruídos no processo e ampliando a satisfação.

Como dicas finais, valem alguns cuidados:

– Evitar conteúdo técnico

Limitar-se à forma como a empresa entende o mercado ou os resultados possíveis do que oferece é arriscado. Lembre-se que o material se destina a um público que está em fase de pesquisa, quer se sentir acolhido e convidado a saber mais. Tornar o conteúdo complexo na intenção de mostrar que vocês sabem o que estão fazendo pode provocar o efeito oposto. Quando estamos inseridos no assunto, muitas vezes ser simples torna-se um desafio nada simples. 🙂

– “Eu, eu mesmo e o meu produto”

Em três palavras: foque no cliente. Seu assunto é tão complexo que os profissionais da empresa têm dificuldade de explicar para colegas ou mesmo para a família? Imagine então o trabalho que o cliente terá… Limitar-se à área temática do seu produto (ou apenas falar da solução em si) irá restringir seu público e colocar o conteúdo em um pedestal que poucos irão acessar ou acompanhar. Exercite a empatia e inicie uma jornada que parta do dia a dia do cliente, de temáticas que já fazem parte das dúvidas e questões que ele enfrenta em sua rotina – e ajude a saná-las.

Aproveite e compartilhe esse conteúdo com seus clientes – a gente também quer ajudá-los a ter o sucesso que você espera. Confira nosso guia de “Como usar conteúdo para atender melhor e fidelizar clientes” elaborado junto a Zendesk! Clique na imagem para baixar:

Guia Completo

Previous ArticleNext Article

This post has 2 Comments

2

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Espere! Não esqueça de assinar nossa newsletter

Acesse conteúdo premium sobre marketing de conteúdo:

Suas informações de contato nunca serão usadas para enviar qualquer tipo de SPAM.