inteligência de mercado

Um dos maiores benefícios do marketing digital é justamente o seu poder de mensuração. Praticamente todas as ações que você toma dentro do meio online podem ser transformadas em dados e, consequentemente, dados podem ser transformados em inteligência de mercado. Por sua vez, estes podem ser transformados em ações, que, por fim, criam uma vantagem competitiva perante a concorrência ou ainda auxiliá-lo a ser mais assertivo com seus investimentos.

Dados por si só são inúteis.
Dados são úteis quando você os aplica! – Todd Park

Com isso em mente, fica fácil de entender por que o Google Analytics é uma das ferramentas de análise de dados mais utilizadas do mundo! Além de ser gratuita e de fácil instalação, ela traz dados relacionados à performance e ao desempenho das suas páginas online.

Em Deus nós confiamos.
Todos os outros devem trazer dados! – W. Edwards Deming

Sabendo que uma estratégia digital está em constante evolução e aperfeiçoamento, é imprescindível que acompanhar algumas métricas seja parte do dia a dia do novo profissional de marketing. Abaixo listamos algumas das métricas mais comuns trazidas por essa ferramenta e o que elas significam:

1) URL MAIS VISITADAS

As URLs mais visitadas são as páginas do seu site que possuem o maior nível de acessos ou o maior número de visitas (ou ainda, mais PageViews).

Esta é uma métrica fundamental para você entender quais os conteúdos têm performado melhor e consequentemente gerar insights sobre a sua linha editorial.

Exemplo 1: se o seu objetivo é atrair mais tráfego para o seu site, você deveria estar produzindo mais conteúdos de topo de funil. Portanto, para saber se o você está ou não atingindo o seu objetivo final, o ideal seria que os conteúdos mais acessados também fossem conteúdos ToFu.

Exemplo 2: você tem uma meta agressiva de vendas e precisa de mais leads qualificados. Portanto, o marketing deverá focar a linha editorial deste mês em conteúdos técnicos, casos de sucesso e BoFu. Porém, os conteúdos mais acessados durante este mês foram conteúdos introdutórios e de ToFu. Isso basicamente significa que você precisa aprimorar sua estratégia de distribuição e focar mais no momento final da jornada de compra.

2) TEMPO MÉDIO DE SESSÃO / PAGEVIEWS

O tempo médio de duração de uma sessão (representado no exemplo acima pelo gráfico em barras), além de um fator de pontuação perante os mecanismos de busca, diz muito sobre a qualidade do seu conteúdo e o interesse dos leitores.

Você pode avaliar o tempo médio de leitura de um conteúdo fazendo um teste rápido (basta cronometrar o tempo que você e mais um colaborador demoram para ler um conteúdo do começo ao fim) ou instalando um plugin de WP que faça esta conta automaticamente. Se o tempo médio das sessões está abaixo da média, isso pode indicar que os leitores estão perdendo o interesse no conteúdo ao longo do texto e a maioria não chega ao fim.

Em cima dessa informação, você pode optar por escrever textos mais curtos ao invés de um texto mais longo. Ou pode investir mais tempo na estrutura do seu texto, de forma que ele fique mais fácil de ser digerido. Você pode também alterar o formato do mesmo; listas costumam funcionar muito bem, por exemplo.

Já o número de pageviews (representado na imagem acima pelo gráfico em linhas) representa a quantidade de páginas que os visitantes visualizaram em seu site. Diferentemente de Visitantes (número de pessoas que acessaram) ou Visitas (número de vezes que o website foi visitado).

Por exemplo, digamos que você visita o site da contentools.com.br e acessa a página principal, depois o nosso blog e posteriormente a página de planos e preços. Isso é considerado 1 visita e 3 pageviews.

Se você tornar a acessar a página da Contentools na semana seguinte, serão 1 visitante, 2 visitas e 4 pageviews. E assim por diante.

3) CANAIS

Se o conteúdo é rei, os canais de distribuição são o seu reino! Por maior que seja a qualidade do seu conteúdo, se ele não está chegando às personas que deveria, ele dificilmente irá performar como você esperava. Portanto, saber quais canais direcionam mais tráfego para o seu site, irá auxiliar na definição de budget, na priorização de ferramentas e na qualidade do seu tráfego.

Para entender melhor de onde os acessos do seu site têm vindo, você precisa saber a diferença entre cada uma das seguintes siglas:

– Organic: buscas em mecanismos de busca. Aqui, o usuário pode ter buscado por uma palavra (ou um conjunto de palavra) que mostrou o seu website como resultado.
– (none): se um usuário logado em uma conta do Google (Gmail, por exemplo) faz uma busca. O Google “esconde” os termos buscados e o categoriza como “none”.
– Referral: neste caso, algum outro website ou rede social inseriu um link para o seu site.
– Email: newsletters, email marketing ou qualquer outro tipo de email.

É importante ter muito cuidado ao interpretar estes dados de forma isolada. O canal que mais direciona tráfego ao seu website pode ser o de buscas orgânicas, porém, a qualidade deste tráfego pode não ser tão alta. Por exemplo: dos 100 visitantes que vieram do Facebook, 10 se tornaram clientes. Já dos 50 visitantes que vieram do Linkedin, 25 se tornaram clientes. É uma conversão de 10% para 50%! Então, dependendo do objetivo da sua estratégia, é valido acompanhar mais do que a fonte: a jornada também.

4) REFERÊNCIAS

O gráfico acima o ajuda a entender melhor quem são as outras empresas e/ou sites que estão direcionando mais tráfego para você e, consequentemente, avaliar se vale a pena investir mais da sua estratégia de parcerias ou PR.

Quando você é o responsável por inserir o link (seja no seu website ou em alguma chamada em redes sociais), você pode utilizar os parâmetros UTM e facilmente trackear onde seus visitantes têm clicado antes de chegar até você.

Porém, quando estamos falando de terceiros (por exemplo, alguém produziu um conteúdo e mencionou um outro conteúdo do seu blog), o jeito mais fácil de acompanhar é através do gráfico acima.

“O que é medido pode ser melhorado” – Peter Drucker

Esse conteúdo foi útil para você? Deixe seu comentário aqui pra gente! E se tiver dúvidas quanto ao uso dos dados para contribuir na sua estratégia, entre em contato com um de nossos consultores. 

Previous ArticleNext Article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Espere! Não esqueça de assinar nossa newsletter

Acesse conteúdo premium sobre marketing de conteúdo:

Suas informações de contato nunca serão usadas para enviar qualquer tipo de SPAM.