Eis o pavor de toda empresa que investe em marketing de conteúdo: uma taxa de conversão baixa! Embora existam muitas possíveis causas para uma taxa de conversão  (a quantidade de visitantes do site ou blog que se transformam em leads qualificados e fecham negócio) diminuir ou aumentar, há algumas atitudes que podem ser tomadas para evitar que o retorno sobre o investimento fique aquém do esperado.

Antes de entendermos o que pode estar sendo feito errado, vamos entender:

O que é a taxa de conversão?

Em linhas gerais, a taxa de conversão de um site/blog é o resultado da seguinte equação: a quantidade de tráfego que o site/blog recebe e quanto deste tráfego tem a ação desejada, torna-se um lead. Para um site de e-commerce uma conversão pode significar clicar no botão “compre agora”, enquanto que em um blog converter pode significar o preenchimento um formulário de contato ou se inscrever para um boletim de e-mail (newsletter) para iniciar um relacionamento.

Motivos que fazem a taxa de conversão ser baixa

Dito isso, se você já se perguntou porque a taxa de conversão do seu conteúdo está menor do que o esperado, aconselhamos uma reflexão profunda para entender a raiz do problema.

Analise esta lista com os 5 principais erros, identifique qual deles você está cometendo e comece a agir ainda hoje:

1) Deficiência na estratégia

Marketing de conteúdo é estratégia. Sem ela, não é possível atingir os objetivos. E uma boa estratégia requer conhecimento do público-alvo, criação de conteúdo de valor, entrega de conteúdo em formatos específicos e na periodicidade certa de acordo com as fases do funil e promoção adequada.

Se algum destes quesitos não for bem planejado e executado, certamente haverá impactos negativos na taxa de conversão.

2) Definição errada de buyer personas

Quando a gente não sabe para quem está falando, é possível que falemos ao vento. A pesquisa de buyer personas – personagens ou representações fictícias dos clientes; arquétipos que ajudam a empresa a se aproximar dos seus consumidores – é importante para dosar o tom da comunicação e direcionar os formatos ideais de conteúdo para as pessoas certas na hora certa.

Ainda mais grave do que não desenhar buyer personas é fazê-lo da forma errada. Lembre-se: se você empregar a linguagem e o tom errados e direcionar o conteúdo sem uma estratégia, irá confundir seu público e gerar desconfiança. Isso não é nada bom para seus planos de conversão.

3) Materiais com baixa relevância

Se considerarmos que as pessoas têm à sua disposição uma quantidade gigante de conteúdo na web, o objetivo inicial do nosso material é conquistar a atenção e engajar a audiência. Para isso, a palavra de ordem é relevância!

É comum as empresas investirem numa grande quantidade de conteúdos, com formatos variados, mas sem profundidade. Pior que isso: conteúdos que não dizem claramente a que vieram; materiais que não explicam quais os problemas que eles resolvem, negócio mal explicado, produtos e serviços mal descritos…

4) Páginas não otimizadas para os motores de busca

É certo que quanto maior o tráfego, menor será a taxa de conversão. No entanto, não fazer um trabalho de otimização das páginas (SEO), não se toma cuidados com a classificação das palavras-chave, peca-se na forma com que o conteúdo é publicado, enfim, perde-se relevância. O contrário, um bom trabalho de SEO, se traduz no alcance de uma audiência mais qualificada, o que gera uma maior taxa de conversão.

Para fazer bonito, veja estas 5 dicas avançadas de SEO para otimização do seu site!

5) Call to actions (CTAs) fracas

Call to Acions são, literalmente, chamadas para a ação. Elas devem ser inseridas nas páginas para incentivar uma ação dos usuários (comprar, assinar uma newsletter ou preencher um formulário, por exemplo).

Muitas vezes as call to actions não são inseridas nos materiais ou são colocadas de forma errada. Sem ‘botões’ e textos fortes e persuasivos, os visitantes lêem o conteúdo, assistem ao vídeo e não se sentem incentivados a ir até a página de conversão.

Para não errar, veja estas 5 dicas para otimizar call to actions (CTAs)!

6) Não mensuração de resultados

Outro erro que pode contribuir para a baixa taxa de conversão é a não mensuração dos resultados. E atenção: estamos falando de conversão de visitantes em leads e não das “métricas de vaidade”, como número de likes no Facebook, por exemplo.

Não traçar uma meta e não acompanhar o número de conversões torna o profissional de marketing de conteúdo um cego em meio ao tiroteio. Os subsídios para entender as reações do público-alvo perante o conteúdo são muito importantes para a melhoria contínua.

Acompanhe nos slides abaixo uma explicação detalhada sobre métricas alinhadas ao objetivo de marketing de conteúdo:

 

Lembra de algum outro erro que não citamos aqui? Compartilhe conosco nos comentários! Você já sabe analisar o desempenho das suas ações de Marketing de Conteúdo? Aproveite o material abaixo:

boo-box-email

Previous ArticleNext Article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Espere! Não esqueça de assinar nossa newsletter

Acesse conteúdo premium sobre marketing de conteúdo:

Suas informações de contato nunca serão usadas para enviar qualquer tipo de SPAM.