Independente da natureza do seu negócio, sua primeira preocupação ao determinar temas para o blog da empresa deve ser sempre: o que os clientes querem saber? Seus clientes são o público-alvo para o seu blog da mesma forma como são o mercado-alvo para o seu produto ou serviço. Portanto, antes de mais nada, calce os sapatos da sua persona e tente andar, pensar e agir como ela. Como ela chega até você? Que caminho percorre? Que dúvidas surgem nesse processo?

Identificar os tipos de conteúdo para cada etapa da jornada de compra do cliente é fundamental no processo de elaborar temas. Selecionamos cinco caminhos para mostrar que a criação de temas para um blog corporativo exige muito mais técnica (e transpiração) do que inspiração. Confira!

Veja como escolher temas para o blog da empresa

1. Identifique o campo temático

Não é tarefa das mais fáceis, mas com uma boa pesquisa e observação das tendências do mercado e preferências dos clientes, pode-se conseguir isso. Tudo o que está correlacionado ao produto que você vende pode interessar ao cliente consumidor. Mas vá além: pense em temáticas do mercado em que seu cliente está inserido e como você pode ajudá-lo a aprender mais a respeito.

Se o seu blog agradar os clientes, mesmo que os assuntos tratados não tenham especificamente relação direta com o seu negócio, a sua empresa terá apelo com eles por associação. A dica é manter o foco dos conteúdos na proposta de valor que sua empresa oferece.

Quer um exemplo? A empresa iClinic mantém um blog completo para ajudar os médicos e profissionais de saúde (público-alvo deles) em várias questões de gerenciamento do consultórios e clínicas: desde questões financeiras até a decoração ambiente. Os temas são sempre questões que geram dúvidas nos clientes em potencial, de forma que a empresa se aproxima do público-alvo e se coloca como autoridade no tema de gestão de clínicas médicas. Quando estes leitores precisarem de um software especializado buscarão informações lá também – e terão na iClinic um especialista no tema.

2. Aproveite os pontos fortes da empresa

Resista à tentação de fazer propaganda direta ao escrever. A gente já viu que o quanto menos falar de você, melhor. Mas claro que os pontos fortes (e os pontos de vista) da empresa devem ficar claros no conteúdo. Histórias e cases interessantes podem tanto chamar a atenção de um leitor casual quanto ajudar a convencer aquele lead que está prestes a fechar contrato. Se conseguir utilizar estes pontos de maneira sutil, melhor ainda.

É importante que fique nítido que o blog é da empresa, que entende do que faz e por isso ajuda a orientar e informar o mercado.

3. Conheça os blogs concorrentes

Duas atitudes para evitar a qualquer custo: copiar e criticar. Se você copiar, e aqui não estamos falando apenas do texto diretamente, mas das ideias também, o leitor percebe.

Veja bem: quem está interessado em um assunto está navegando por ele na internet e bem provavelmente está vendo outros sites e blogs também sobre aquele assunto. Sua empresa tem diferenciais bem claros – e o conteúdo precisa acompanhar esses diferenciais também.

Quanto a criticar, pode soar mal-educado ou mesmo antiético. Se sua empresa pensa diferente, simplesmente produza outro artigo expondo essa opinião e deixe que o leitor decida com qual postura se identifica.

4. Esteja no mundo e participe

Num mundo globalizado, nenhuma empresa deve assumir uma postura isolada. Procure inserir-se nos assuntos que estão afetando a vida de seus leitores. Esteja presente no contexto do mercado: as feiras, eventos, crises que preocupam suas clientes podem (e devem) ser temas para posts. Escolher assuntos sazonais ou pontuais pode tornar seu conteúdo menos previsível – o que traz a empresa para perto do dia a dia dos clientes.

5. Use palavras-chave com inteligência

A maioria de nós já se acostumou com a sigla SEO – Search Engine Optimization, que significa otimizar o site para os motores de busca. Para isso, é necessário antes fazer a pesquisa, utilizando ferramentas que auxiliem e procurando as expressões do ponto de vista do seu público. Para isso, volte à jornada de compra e pense em como seu cliente faz as buscas para encontrar respostas daquelas dúvidas, a cada etapa do processo. As palavras super buscadas podem guiar essa pesquisa, que deve depois ser direcionada para expressões mais complexas, maiores e mais assertivas: as palavras-chave de cauda longa.

Ao criar o tema, tenha em mente que a palavra-chave deverá ser inserida no título, resumo e no corpo do texto de maneira natural e humana, sem exageros.

Como você identifica temas para o blog da sua empresa? Compartilhe outras dicas com a gente, nos comentários!

calendario-de-conteudo

Previous ArticleNext Article

This post has 2 Comments

2

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Espere! Não esqueça de assinar nossa newsletter

Acesse conteúdo premium sobre marketing de conteúdo:

Suas informações de contato nunca serão usadas para enviar qualquer tipo de SPAM.