conteúdos pagos

Nós bem sabemos que, quando se trata de atingir o seu público-alvo, no mundo digital a concorrência é feroz. Como fazer então, para que você tire o máximo proveito de suas últimas publicações?

A resposta é simples: faça com que as pessoas compartilhem seu conteúdo. Crie um “buzz” em suas estratégias de publicidade, promoções e distribuição.

Em alguns casos é possível fazer a distribuição de conteúdo através de anúncios pagos, ou os Native Ads. Eles apresentam seu vídeo ou artigo em grandes portais da internet e de forma segmentada.

Vamos começar, então, com uma simples matemática – usando números fictícios. Se você paga R$300 mil para uma empresa de recomendação de conteúdo para distribuir uma série de artigos que criou para um grupo de 1 milhão de pessoas, você estará pagando R$0,30 por cada pessoa a quem ele expor seu artigo ou vídeo. Estamos pensando alto, ok, mas é só um exemplo.

Mas, imagine agora que mais 500 mil pessoas vejam o vídeo depois que ele foi incorporado em um blogpost no BuzzFeed e compartilhado por seus leitores no Facebook. Se você tiver a sorte de fazer com que isso aconteça, o seu custo por leitor diminui consideravelmente.

O X da questão é que você precisa de uma estratégia integrada de promoção de conteúdo: você precisa de um mix saudável entre o tráfego orgânico e tráfego pago (e para isso você precisa construir uma boa relação ao longo do tempo com seu público alvo).

Mas mesmo com uma boa campanha e uma boa relação, o compartilhamento não acontece sozinho – é preciso um planejamento cuidadoso por trás dos bastidores.

Depois de muito tempo de experiência trabalhando com mídias pagas e marketing de conteúdo, hoje podemos apresentar pra vocês quais são os 4 segredos para aumentar o compartilhamento e melhorar a distribuição dos conteúdos produzidos por você. Confira:

1. Crie conteúdo usando um dos seus recursos mais valiosos – os dados do usuário

As interações que você tem com seus leitores podem revelar tendências fascinantes e que, quando apresentadas da maneira certa em um formato de conteúdo – seja vídeo, seja artigo -, pode ser muito interessante para grandes parcelas do público em geral.

Por exemplo, se você vende peças feitas à mão, pode compartilhar com seu público reportagens e artigos que mostrem como o movimento slow fashion vem crescendo no mundo a cada dia que passa.

Se você vende produtos de beleza, pode mostrar para a sua audiência matérias que retratem o empoderamento feminino e a relação que as mulheres têm com o corpo.

A melhor parte sobre esses insights é que eles são exclusivos da sua empresa. Isso significa que se ele viralizar, qualquer artigo ou post no face escrito sobre eles precisa citar sua marca e ter um link para o seu trabalho (você pode definir um alerta do Google para o seu conteúdo para se certificar que as pessoas estão citando você corretamente).

Um bom exemplo é o de um conteúdo publicado no site do PayScale. A produção era de um relatório sobre os cursos de uma universidade, em que, os alunos, por sua vez, disseram ter sido fundamental para levá-los a carreiras significativas.

“Uma vez que quase todos estão interessados ​​em procurar uma experiência de trabalho satisfatória, um colega e eu decidimos usar o relatório para criar uma apresentação dos melhores 20 cursos para ter uma carreira garantida depois que você se formar”, afirma o escritor do relatório.

“O post que fizemos gerou 500 mil visualizações, expondo milhares de novas pessoas para o PayScale e seu conteúdo – sem que a empresa nos pagasse um centavo”, completa.

2. Faça uma parceria com uma celebridade ou um influenciador digital

Nada vai fazer com que as pessoas se interessem mais rápido por seu conteúdo do que a inclusão de uma pessoa que elas já conhecem.

Do ponto de vista do portal que vai publicá-lo, há um enorme incentivo para apresentar conteúdo sobre certas celebridades, porque todas essas pessoas possuem uma grande base de fãs que irão gerar receita publicitária para o site, ao clicarem em uma história sobre seu atleta favorito, comediante ou líder no meio empresarial.

Esses fãs obstinados também estarão extremamente dispostos a compartilhar o mais recente projeto das celebridades nas mídias sociais.

Como um bônus, sua publicação começará a ganhar atenção especial quando começar a aparecer nos primeiros resultados das buscas. Afinal, as pessoas estarão procurando por ela.

Por exemplo, o hilariante e falso anúncio do Super Bowl de 2014 que gerou uma mídia desproporcional (cerca de 1,5 milhão de visualizações apenas no Buzzfeed), não só porque era uma grande notícia, mas porque os editores da matéria sabiam que podiam atrair a atenção das pessoas colocando o nome da atriz Anna Kendrick na manchete.

3. Promova um conteúdo que se envolva com o momento

Uma ótima maneira de estender seu alcance é criar conteúdos que se encaixem nas conversas que as pessoas já estão tendo sobre grandes eventos, como por exemplo, a Copa do Mundo, grandes premiações como o Oscar, ou questões importantes como os direitos humanos, feminismo, preconceito ou até mesmo, as mudanças climáticas.

Colocar um ponto de vista interessante sobre tais assuntos e eventos, permite que você alcance novos leitores envolvendo sua marca em discussões pelas quais eles já são apaixonados.

Infelizmente, esta é uma tática muito popular, e você provavelmente estará competindo por atenção com muitas outras marcas em qualquer conversa que você tentar entrar.

Para se destacar, é importante fazer duas perguntas:

  • 1. O conteúdo que estamos criando é suficientemente diferente do que todo mundo está fazendo?
  • E 2. Existem outras marcas posicionadas de forma semelhante capazes de oferecer a perspectiva que estamos planejando fornecer com nosso conteúdo?

No ano passado, a marca americana de higiene feminina da Procter & Gamble, conseguiu executar essa estratégia com perfeição, criando um vídeo de 3 minutos que remetia sobre a forte discussão que as pessoas estavam tendo sobre o empoderamento feminino e o movimento “Lean In”.

No vídeo, um diretor pediu a homens, mulheres e crianças para interpretarem o que significava “jogar como uma menina”, mostrando aos espectadores a diferença entre a maneira forte e confiante que as meninas pensam de si mesmas e os estereótipos condescendentes afixados a eles por adultos.

O vídeo ganhou cobertura de sites mainstream como Time e Daily Mail, e tornou-se tão popular que a marca optou por mostrar uma versão encurtada do vídeo como um anúncio durante o Super Bowl.

4. Seja proativo e eficiente ao compartilhar seu conteúdo com os portais

Muitas marcas usam uma abordagem de espingarda para relações públicas, enviando seu conteúdo indiscriminadamente para uma lista gigante e automatizada de portais e influenciadores.

Tudo bem, não culpamos ninguém por tentar posicionar o seu conteúdo na frente de tantas pessoas quanto for possível, mas a verdade é que os editores e os grandes sites quase nunca dão qualquer consideração a esses arremessos frios e impessoais.

Em vez disso, você deve se concentrar em construir relacionamentos com um pequeno grupo de pessoas e editores que são influentes com seu público-alvo.

É muito mais provável que seu conteúdo seja publicado em portais – e por pessoas – que você já tenha alguma relação.

Para sermos mais claros, ninguém vai compartilhar seu conteúdo com seu público (ou mesmo em um feed pessoal) se eles não acharem que seja de alta qualidade e totalmente relevantes para seus seguidores.

No entanto, se você tem um bom relacionamento com as pessoas que está tentando alcançar, você pode pelo menos garantir que eles vão tirar o tempo do seu dia para olhar para o que você enviou e responder aos seus e-mails. Muito provavelmente, seus concorrentes não desfrutarão do mesmo privilégio.

Resumo da Ópera

No final das contas, o objetivo de criar o tal do buzz orgânico é o mesmo que você deve estar perseguindo em todos os seus canais de distribuição. Ou seja, você está usando conteúdo para construir relacionamentos significativos com as partes interessadas da sua marca – seus leitores e futuros clientes.

Ao pensar sobre como seu conteúdo se espalhará organicamente pela web, você será capaz de criar uma estratégia integrada de distribuição onde a mídia paga e orgânica trabalham lado a lado para oferecer experiências excepcionais ao seu público-alvo – independentemente de onde eles venham.

Na verdade, as chances são de que, se os grandes portais, blogueiros e influenciadores digitais amam algo que você fez o suficiente para compartilhá-lo com seus seguidores, é muito provável que seus clientes sejam igualmente atingidos.

Este Guest Post foi produzido pelo Morgan Dierstein, Sales Manager na Taboola, a plataforma líder em descoberta de conteúdo. Para saber como podemos oferecer suporte à sua estratégia de conteúdo,  entre em contato!

Previous ArticleNext Article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Espere! Não esqueça de assinar nossa newsletter

Acesse conteúdo premium sobre marketing de conteúdo:

Suas informações de contato nunca serão usadas para enviar qualquer tipo de SPAM.