SEO é uma criatura em constante evolução. Enquanto o Google e seus algoritmos de busca continuem dominando o jeito que navegamos na internet, as técnicas de SEO estarão sempre mudando, assim como o Google continua a crescer e desenvolver sua tecnologia.

Nesse artigo, veremos como os mecanismos do Google evoluíram e como isso tem mudado a dinâmica de uso das técnicas de SEO. Analisaremos em particular as palavras LSI, e como esse técnica efetiva deve fazer parte da estratégia de SEO de todos daqui para frente.

Mas antes disso, vamos voltar aos fundamentos de SEO

Sempre que falamos sobre otimizar a visibilidade nas buscas da internet, é importante entender como o Google olha para os sites. O Google classifica todo o processo em 3 etapas básicas – crawling (rastreamento), indexing (indexação), e serving/ranking (exibição/classificação) dos resultados. Existem ainda as subcategorias, que também passaremos por elas.

  • Crawling

O Google define crawling como: “A primeira etapa é descobrir se a página existe na web. Não existe um registro central de todas as páginas da web, então o Google constantemente tem que procurar por novas páginas e adicionar para a lista de existentes.”  Para fazer isso, o Google usa um programa chamado Googlebot. Basicamente, o programa “rastreia” bilhões de páginas na internet; algumas ele já conhece, pois já rastreou anteriormente, ou o Google verificou a página através de links ou acompanhando sitemaps. O progresso e processo do Googlebot é governado por um algoritmo que determina quais os sites que devem ser rastreados, assim como a frequência que devem ser analisando e como as páginas devem ser obtidas de um site específico.

Com o objetivo de se tornar mais visível para o Googlebot, o Google recomenda fazer ajustes técnicos nos sites, como enviar um sitemap, rastrear solicitações de páginas individuais, criar caminhos de URL simples, lógicos e legíveis, bem como identificar corretamente suas páginas canônicas e alternativas.

E por sinal, caso você não saiba, o mantra do Google é “garantir os melhores resultados possíveis para os usuários”, o que significa que não aceita pagamento para rastrear determinadas páginas, garantindo assim uma avaliação mais objetiva e relevante das páginas. Ou seja, o seu conteúdo – e como você cria estratégias – é mais essencial do que nunca. Falamos mais sobre isso depois. 🙂

  • Indexação

Naturalmente, como próximo passo, o Googlebot deve compilar e organizar os dados coletados. Isso resulta em um índice enorme com todas as palavras que o robô encontrou e onde estão localizada em uma página específica (note como as “palavras” são uma parte importante do processo), juntamente com outros itens e dados, como informações encontradas nas principais tags e atributos de conteúdo.

  • Exibindo e classificando os resultados

A última parte do processo é quando o usuário submete uma pergunta ou busca por algo no Google, o qual vai buscar naquele índice enorme pelas páginas que julga mais relevante para responder aquela pergunta. Os resultados geralmente diferem com base no usuário que enviou a consulta. O Google diz que a relevância dos resultados é baseada em mais de 200 fatores, sendo que o Google está constantemente mudando e melhorando seu algoritmo, a fim de fornecer resultados de pesquisa mais personalizados e relevantes.

É recomendado que você informe ao Google se você tem alguma preferência em termo de localização e idiomas, além de otimizar o carregamento de seu site (implementando AMP) e garantir que ele também seja compatível com dispositivos móveis, não esqueça de seguir as diretrizes comuns do webmasters, e considerar a adoção de ferramentas de resultados de pesquisa e, por últimos, o mais importante, desenvolva conteúdo de qualidade (em vez de tentar lograr o algoritmo do Google).

Palavras-chave ainda são importante

Sabemos que o desenvolvimento dos algoritmos de mecanismos de buscas do Google mudaram o jogo, mas não significa que as palavras-chave deixaram de ser importantes. SEO ainda pode te colocar em vantagem, desde que você entenda como funciona hoje.

Para alguns, o ranqueamento da página é um dos diversos fatores (assim como número de compartilhamento nas redes sociais, links de inbound e outbound, a navegabilidade do site, qualidade do conteúdo e webdesign, e aí por diante), que o algoritmo Hummingbird analisa para determinar a autoridade da página (quão bem uma página ranqueia nos resultados de buscas). Isso significa que a origem e o tipo de busca também influencia. No geral, o Google olha para a qualidade da página –
e parte disso significa ter páginas otimizadas para o mecanismo de busca, o que, por sua vez, desperta a necessidade de um SEO de qualidade.

Também é importante lembrar que a colocação das palavras-chave agora é muito mais importante que a frequência que as inclui; o título da página, URL, subtítulos, legendas das imagens, e os termos da página devem conter a palavra-chave determinada. Já se foram os dias que incluir palavras-chave em todos os lugares era uma prática comum. Com o Google considerando importante o conteúdo e contexto ao selecionar os sites escolhidos que serão mostrados aos usuários, o uso de palavras-chave LSI são, ou deveriam ser, o novo “normal”.

O que são as palavras-chave LSI e como podem ajudar o seu SEO?

Como o conteúdo é um dos principais fatores para determinar a visibilidade do seu site nos resultados de buscas do Google, o velha maneira de usar das palavras-chave devem ser deixada para trás, bem longe. Parte do desenvolvimento de uma estratégia é usar palavras-chave LSI – Latent semantic indexing – ou palavras-chave de indexação semântica latente (tradução literal). Em suma, estas seriam palavras relacionadas à sua palavra-chave principal.

Muitas vezes, as pessoas costumam supor que as palavras-chave LSI são sinônimos da palavra-chave principal, o que faz sentido, já que as palavras mais próximas a uma determinada palavra-chave tenham o mesmo significado. Porém, isso está apenas parcialmente correto, sinônimos compreendem apenas uma fração do que consistem as palavras-chave LSI. O fator mais importante a se considerar é o contexto da palavra-chave. Por exemplo, você quer escrever um assunto sobre o Android Pie, a última versão do sistema operacional Android. Essas últimas palavras “sistema operacional”, seriam consideradas palavras-chave LSI, assim como “Android Q”. Nenhum termo é sinônimo, mas ambos aparecem frequente e/ou são usados no mesmo contexto.

Por isso foi importante analisar o processo do Google no começo – agora você entende o porquê o método antigo de utilizar palavras-chave não funciona mais, e o motivo das palavras-chave LSI serem a  nova frente na criação de conteúdo que se encaixa em uma estratégia de SEO mais relevante e eficaz.

Essa mudança aconteceu justamente porquê os antigos algoritmos eram vulneráveis a estratégia de maior volume de palavras-chave para ter uma perfomance boa do conteúdo, fazendo o Google melhorar os algoritmos e, finalmente, tornar obsoletas essas técnicas de SEO. Lembre que o objetivo do Google (e o seu deve ser também) é entregar os resultados mais relevantes para os usuários, ou seja, entregar conteúdos simplesmente porquê contém um número X de uma única palavra vai totalmente contra ao objetivo.

Outro motivo que as palavras-chave LSI são efetivas é que ajuda o Google. Como? Entregando ao Googlebot um melhor entendimento da natureza da página, guiando à uma melhor análise, indexação e entrega para os usuários, os quais irão ter mais benefícios sobre isso. É uma situação de ganha-ganha para todos, quando você pensa nisso. Outro motivo, pelo qual são efetivas é porquê o algoritmo Hummingbird que, novamente, se baseia no contexto para encontrar, analisar, definir e classificar melhor uma página, ainda assim, atingindo a meta de corresponder o conteúdo mais relevante aos usuários.

Desde que o Google tem como objetivo entender o contexto, quanto mais você usar palavras-chave semânticas, melhor entendimento ele terá, dando um melhor ranqueamento ao conteúdo. A densidade das palavras-chave não importam mais; de novo, destacamos que é importante criar um conteúdo de qualidade que ajude o Google a entender sobre o que o seu site e página tratam.

O Google também penaliza sites que usem muito uma palavra-chave específica. Passar por cima da densidade de palavras-chave alocada será, na verdade, em seu detrimento, o oposto do que era antes. No entanto, não há limites para o uso de palavras-chave LSI, e você pode continuar adicionando palavras-chave semânticas que são relacionadas à sua palavra-chave principal. A variedade dos termos também garante que a sua página e site se tornem mais visíveis, já que o seu conteúdo também será visível nas consultas de pesquisa para todas as outras palavras-chave relacionadas.

Encontrando a palavra-chave LSI certa

Quando se trata de buscar por palavras-chave LSI, existe um número de opções à sua disposição. Você pode ter ideias olhando nas buscas que o próprio Google completa, assim como nas buscas relacionadas àquele termo pesquisa. Por exemplo, quando buscamos por “café”, o Google também vai mostrar termos relacionados à essa palavra.

Um bom e orgânico jeito de procurar por palavras-chave LSI é pensar sobre o que é sua mensagem. Uma loja de café, por exemplo, deve se definir melhor. Essa loja estimula o consumo e vende café “orgânico”? Ou se considera uma loja de “café gourmet” e tem uma filosofia da “fazenda para a mesa”? Vende “docinhos” e “sobremesas” também? Quanto mais definições você pensar, melhor o Google vai entender quem o seu site está buscando alcançar.

Outro jeito de utilizar as palavras-chave LSI é usar tags de imagem. Também tem sites como o LSIGraph e LSI Keywords que podem criar uma lista de palavras-chave relacionadas à sua palavra-chave principal.

Conteúdo orgânico e de qualidade, é a regra do jogo

A forma como o Google analisa os sites hoje é, na verdade, um benefício para sites e editores de conteúdo legítimos. Por meio do uso de palavras-chave LSI, o Google garante que ele não só entenda melhor o que você quer dizer (e faz), mas também procure os usuários que provavelmente se beneficiariam com você. Isso cria um envolvimento muito mais rico com os usuários, em vez de simplesmente aparecer nos resultados de pesquisa e ser dispensado no início, já que a sua página não era o que o usuário estava procurando.

Palavras-chave LSI prepara o caminho para conteúdos mais ricos e orientados a tópicos; você não precisa mais se preocupar em inserir uma única palavra-chave no seu conteúdo, ainda correndo o risco de perder o contexto da informação durante a criação. Hoje, você pode se concentrar muito mais em sua mensagem central e em alcançar as pessoas / usuários.

Chegou a hora de analisar a sua estratégia de SEO. Ela está desenhada no formato antigo? O que você pode fazer para incorporar mais palavras-chave semânticas relacionadas à sua palavra-chave principal nos seus conteúdos?

Precisando de ajuda? A Contentools além de centralizar todo o seu processo de produção de conteúdo – da estratégia até a distribuição – também faz a análise de perfomance dos conteúdos, incluindo SEO. Mostrando o que pode ser feito para o seu conteúdo ranquear melhorar. Fale com nossos consultores e conheça mais sobre a nossa solução. 

Previous Article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Espere! Não esqueça de assinar nossa newsletter

Acesse conteúdo premium sobre marketing de conteúdo:

Suas informações de contato nunca serão usadas para enviar qualquer tipo de SPAM.