A pergunta que não quer calar é: agência full service ou de consultoria?  Na hora de delinear qual será o modelo da sua agência, é comum lidar com a dúvida entre oferecer toda uma gama de serviços ou apenas a consultoria em um ou, no máximo, dois segmentos. Com o recrudescimento da crise econômica, então, qualquer passo em falso, principalmente durante o planejamento e definição da identidade, pode levar sua empresa para o buraco antes mesmo que ela constitua uma cartela de clientes.

Neste post, vamos mostrar algumas das muitas possibilidades de formato para sua agência que acaba de sair do papel, bem como os tipos de serviços que ela pode vir a oferecer num mercado cada vez mais competitivo. Confira abaixo.

Consultorias especializadas: vantagens e desvantagens

Agências Tech

Se a sua agência tem a tecnologia no DNA, as perspectivas de negócio são diversas e dinâmicas. Produção de website, montagem/melhoria de blog, criação de e-commerce e desenvolvimento de aplicativos são apenas algumas das vertentes promissoras nas quais você pode investir. O e-commerce, por exemplo, foi um dos poucos negócios que faturou, e faturou bem no ano passado, em plena crise. A última Black Friday, em novembro, bateu recorde de faturamento em lojas online, registrando mais de R$ 1,5 bilhão em vendas.  Vale a pena ou não?

Agências Sales

O termo Inside Sales, que pode ser traduzido como vendas internas ou vendas de dentro da empresa, está ganhando espaço como modelo de negócio no Brasil, uma vez que propicia a redução de custos com deslocamento dos vendedores ao aproveitar programas da internet como o Skype e o Hangout do Google for Work ou mesmo ao utilizar o telefone para se comunicar com o cliente. A consultoria de inside sales, portanto, vem sendo procurada por empresas que querem cortar gastos e otimizar o gerenciamento como um todo.

Agências de Marketing 

Marketing de conteúdo, Inbound Marketing, otimização de SEO (Search Engine Optimization), disparo de  e-mail marketing, produção de vídeos para o YouTube, gerenciamento de mídias sociais, criação de estratégias, campanhas Ads (Facebook Ads, Google Adwords). As agências especializadas em marketing digital estão em alta, graças ao custo relativamente mais baixo que o do marketing tradicional, bem como a possibilidade de se mensurar todo e cada resultado, algo muito mais difícil em campanhas massivas de rádio e TV, por exemplo.  A estratégia de Inbound Marketing, que consiste basicamente em ganhar a atenção dos seus prospects, vem crescendo no Brasil em função da viabilidade de se gerar tráfego, atrair leads e constituir ativos em um curto espaço de tempo.

Agências de Design

Se a natureza do seu negócio é mesmo o design, pode ter certeza de que terá uma demanda extremamente relevante proveniente das agências de marketing digital: Design voltado para a experiência do usuário (UX Design), confecção de templates para e-books e/ou whitepapers, layouts, etc. E o melhor de se investir nesse nicho é que, com  a predominância das plataformas mobile para o acesso à internet, as empresas recorrem cada vez mais a equipes seletas de designers para a criação de sites e blogs responsivos, ou seja, que se adaptam a telas de todos os tamanhos, desde um smartphone até um laptop.

Além de favorecer o foco em determinada área da estratégia do cliente, entregando resultados muito mais aprofundados em um tempo muitas vezes mais ágil, as consultorias podem atuar perfeitamente em conjunto, aproveitando-se do grau cada vez maior de interação e engajamento entre empresas e o público preconizado pelas mídias sociais. Em plena era da informação, qualquer marca pode se beneficiar pela sintonia entre duas ou mais agências empenhadas na performance das campanhas.

Por outro lado, a partir do momento em que um cliente admite mais de uma empresa cuidando de pontos variados da sua estratégia, ele passa a correr riscos como a falta de um delineamento claro sobre as responsabilidades de cada agência e a falta de alinhamento da comunicação, o que pode gerar um desgaste generalizado que tende a comprometer as metas num curto espaço de tempo.

Agências Full Service: vantagens e desvantagens

Embora haja uma infinidade de opções para segmentar sua consultoria, é imprescindível que você faça um estudo de mercado. É que, a princípio, é simplesmente impossível transpor os padrões de um grande mercado aos médios e pequenos.  Além de tudo, há diferenças cruciais que determinam os modelos de negócio ideais de região para região. Mas se você decidir que vale a pena entrar na concorrência das agências full service, oferecendo à clientela soluções integradas, confira algumas vantagens:

  • Maior possibilidade de negociação de valores diretamente com o cliente.
  • Mais agilidade para resolver qualquer tipo de problema, inclusive os de origem estratégica.
  • Facilidade para monitorar todos os canais envolvidos na mesma estratégia, chegando a resultados mais sólidos.
  • Concentração de contratos.
  • Relacionamento mais estreito com o cliente, comunicação mais alinhada.
E desvantagens:
  • Responsabilidade integral sobre qualquer erro, seja ou não proveniente da estratégia.
  • Falta de expertise para assumir com igual competência todos os pontos do contrato.
  • Foco fragmentado, ou seja, as full service fazem um pouquinho de tudo, e não de tudo um pouquinho.
  • Comprometimento da estratégia em função do elevado volume de tarefas.
  • Menor contato com outras agências colaboradoras, o que reduz o benefício das parcerias.

Agora que você ficou por dentro das vantagens e desvantagens de cada um dos modelos de agências,  uma dica tão ou mais importante do que definir a razão social da empresa se refere a (re) conhecer o público-alvo. Clientes locais de pequenas e médias empresas, por exemplo, tendem a se sentir mais confortáveis ao centralizar todos os problemas numa única agência, incluindo aí comunicação, vendas, publicidade e estratégia. Por outro lado, clientes advindos de contas, digamos, robustas, costumam não abrir mão da contratação de várias consultorias para se chegar ao mesmo fim, vindo a eliminar a que deixar a desejar em termos de resultados ao longo do caminho. Portanto, como você pode observar, é preciso decifrar os anseios do time de clientes que você deseja atingir simultaneamente à determinação sobre o seu modelo de agência.

E então, esse artigo foi realmente útil para você? Ainda tem dúvidas sobre qual modelo de agência deve escolher? Conte para nós e deixe suas sugestões no campo de comentários.

Previous ArticleNext Article

This post has 4 Comments

4
  1. Obrigado, me ajudou a entender as definições, até gostaria que minha agência fosse full service, porém ainda não temos expertise para isso.
    Obrigado!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Espere! Não esqueça de assinar nossa newsletter

Acesse conteúdo premium sobre marketing de conteúdo:

Suas informações de contato nunca serão usadas para enviar qualquer tipo de SPAM.