Com cada vez mais conteúdo legal na internet, ranquear seu conteúdo nos resultados de pesquisa se tornou um novo desafio. Hoje, não basta apenas produzir conteúdo atraente, você ainda precisa saber como posicioná-lo da melhor forma nos motores de busca. Afinal, de nada adianta criar conteúdos lindos, incríveis, cheios de ótimos exemplos… se ninguém conseguir encontrá-los.

O Inbound Marketing está em constante evolução, no encalço das novas tecnologias. Para as ferramentas de busca, isso também é uma realidade. Com o uso de Inteligência Artificial e Machine Learning, as ferramentas de busca não mais se baseiam somente nas famosas palavras-chave para destacar os conteúdos nos resultados de busca. Agora, elas escaneiam e posicionam seu conteúdo com base em relevância e profundidade.

Essa evolução deverá estar presente também para sua estratégia de SEO, se você quiser continuar se destacando no mundo do conteúdo. Neste artigo, vamos mergulhar na estrutura de Topic Clusters e vou explicar exatamente como adaptar seu conteúdo para alcançar um excelente posicionamento mesmo em frente às novas normas dos mecanismos de busca.

Como você usava o Google há alguns anos?

Você se lembra da maneira como pesquisava no Google há alguns (mas nem tantos) anos atrás? Para conseguir resultados efetivos, você digitava suas palavras-chave da maneira mais específica possível para se fazer entender pelo Google. Isso acontecia porque as ferramentas de busca estavam focadas – quase que somente – em palavras-chave. Quanto mais detalhado o uso das palavras, mais objetivos e claros seriam os resultados da sua pesquisa.

Sua pesquisa, provavelmente, se parecia com isto:

  • tenis corrida amortecedor gel
  • comida mexicana delivery
  • marketing conteudo

(sim, tudo sem acento, para garantir que o Google entenderia)

Essas buscas com palavras avulsas nem sempre resultavam no que você estava procurando, não é? Era comum ainda ter que experimentar diferentes interações entre as palavras-chave para poder encontrar realmente aquilo que procurava. Ou seja, você testava suas palavras de busca até aparecer o que realmente interessava.

E hoje, como você faz? Ao invés de testar combinações de palavras, você pode literalmente falar para seu smartphone:

“Hey, Google! O que é Marketing de Conteúdo?”

ou

“Siri, quais os restaurantes mexicanos abertos agora?”

Pois é, as ferramentas de busca querem melhorar sua experiência como usuário – e, por isso, querem facilitar sua busca e ser mais assertivas em relação aos resultados.

A Evolução do SEO e seu impacto no Marketing de Conteúdo

Com a evolução dos motores de busca, e o Google investindo pesado em Machine Learning e AI, temos aproveitado muitas melhorias em nossa experiência como usuários. Por outro lado, temos enfrentado muitos desafios na nossa experiência como fornecedores de conteúdo para o Google (porque é isso que somos).

Não é nenhum segredo que o foco do Google está no usuário.

Sendo assim, as ferramentas de busca estão sendo constantemente aprimoradas de maneira a oferecer melhores resultados de pesquisa com base na qualidade do conteúdo disponível. Que é aquilo que o usuário realmente quer e espera. O fornecedor que se vire para se adaptar também.

Então, é melhor a gente começar a se adaptar, não é? Vamos começar, assim como o Google, analisando o usuário.

Como o usuário pesquisa hoje?

Pense por alguns segundos na frase que você fala para a Siri ou digita no Google… Você escreve perguntas e frases complexas, não é?

Com base no que você digitou e nos dados que já possui sobre você, o Google prontamente compreende sua demanda e o direciona para o conteúdo que mais se aproxima da sua pesquisa. Como o Google quer continuar sendo amado por você e visto como um oráculo de conhecimento, ele quer entregar o melhor valor, a melhor experiência! É por isso, que ele avalia não só os seus dados, como os dados das páginas que poderiam ser uma boa resposta para o seu problema. Ainda assim, os resultados são muitos. Até chegar em um parecer que o deixe satisfeito, o Google não descansa: mais e mais dados são cruzados. Até que, 0,41s depois, finalmente, os resultados são obtidos:

marketing de conteúdo pesquisa google

No fim, os primeiros resultados da sua busca serão as páginas que não somente possuem suas palavras-chave, mas também se demonstraram mais úteis para visitantes com dúvidas similares em geral. Para elencar isso, são analisados todos os fatores que influenciam a experiência do visitante – aqueles fatores de SEO que você já conhece. Mas o segredo vem adiante: carregar rápido e possuir palavras-chave no título são apenas o início. Há muito mais!

Mas então, como continuar garantindo sua estratégia de SEO diante disso? A resposta é: Topic Clusters.

Topic Clusters: Como funciona o novo SEO

Como combinar intensidade de tráfego e autoridade de conteúdo em um só tema ou tópico, fazendo com que seu conteúdo tenha mais visibilidade? Essa é a estratégia que a HubSpot definiu como Topic Clusters!

A Hubspot conta pra gente como será essa evolução das estratégias de SEO baseadas em Topic Clusters

O que são Topic Clusters?

Quando fui convidado a fazer uma indicação para as tendências do Marketing de Conteúdo para 2018, mencionei brevemente Topic Clusters porque tenho percebido que essa realmente é uma estruturação de conteúdo que tem feito sentido. Usar a metodologia de Topic Clusters nada mais é do que organizar diversas páginas de conteúdo de seu website de forma clara e facilmente visível para seus leads.

O termo Topic Clusters pode ser traduzido literalmente como Aglomerado de Assuntos e associado a uma estrutura de pilares que se conecta a partes menores, como nesta analogia feita usando o teto de uma construção barroca. E é basicamente em cima disso que esse novo método de fortalecer sua autoridade em relação ao Google funciona: você organiza seu conteúdo para que os assuntos sejam aglomerados de forma clara e complementar. De que maneira isso é feito? Através de tópicos para todos os conteúdos que você compilou sobre um mesmo tema, contendo links para a sua Pillar Page.

Ou seja, essa organização do conteúdo se dá da seguinte forma para cada assunto escolhido:

  • 1 Pillar Page densa e organizada que mencione tudo relacionado a um tópico específico;
  • Artigos complementares que se aprofundam em cada assunto; e
  • Links entre a Pillar Page e esses artigos complementares (representado pelas linhas pontilhadas no desenho abaixo).

O resultado se parece com isso:

Estrutura de conteúdo em topic clusters

Na estratégia de SEO baseada em Topic Clusters, os diversos conteúdos do seu website são agrupados em clusters menores divididos por temas, que serão relacionados ao longo do conteúdo da sua Pillar Page.

Mas o que isso significa na prática? Simplesmente que você não precisa mais ter 32 artigos curtos falando sobre tênis de corrida para fortalecer seu blog. Na verdade, o que você precisa é de um artigo denso, claro e completo sobre esse assunto que aglomere todas as principais dúvidas. Para complementar esse artigo e aprofundar cada tema, você pode, então, escrever outros artigos complementares.

Como as ferramentas de busca identificam Topic Clusters?

As ferramentas de busca, como a Google, entendem que existe uma relação semântica entre diversos textos quando eles estão interligados. Elas também percebem que os textos fazem sentido e se fortalecem quando analisam o comportamento do leitor nessas páginas. Na hora de ranquear uma página, sugerindo ela para um usuário, as ferramentas de busca fazem todas essas conexões e valorizam as páginas que estão mais bem ‘amarradas’.

Devido à intensidade de conteúdos dentro do mesmo tópico, a busca detecta uma maior profundidade em determinado tema, fazendo com que seu Topic Cluster seja autoridade nos resultados de pesquisa.

Como Topic Clusters ajudarão a aumentar o tráfego orgânico do meu site?

Simplesmente, porque a organização do conteúdo fará com que os crawlers do Google consigam encontrar você com mais facilidade. Como seu site parece ter mais força, ele também recebe mais ‘pontos’ e acaba sendo considerado uma autoridade no assunto.

Na prática, você irá notar que essa nova estrutura irá:​​​​​​​​​​

  • Melhorar o ranqueamento seu site: aquilo que já mencionamos, quanto mais organizada estiver a sua estrutura de tópicos, melhor ranqueados eles se tornarão nos motores de busca;
  • Dar visibilidade a todos os seus conteúdos: através dos hiperlinks conectados à sua Pillar Page, um conteúdo ou tópico acaba por dar visibilidade a muitos outros, que talvez estivessem esquecidos em seu website;
  • Manter a audiência no seu website: a medida que seu lead é direcionado de conteúdo em conteúdo no seu website, isso faz com que ele permaneça mais tempo consumindo o que você oferece.

 

Como Topic Clusters vão me ajudar a vender mais, mais rápido e melhor?

Gerar tráfego para seu site é muito legal. Mas todos aqui sabemos bem que o objetivo final da sua estratégia de conteúdo não é que seu site seja um sucesso em tráfego orgânico. Apesar de ser muito legal aparecer em primeiro lugar no Google, o que realmente importa no fim das contas são: as contas!

Ou seja, o que realmente queremos é gerar vendas. Afinal, é para isso que serve marketing: ajudar a empresa a crescer fazendo com que ela seja notada pelas pessoas certas no momento certo.

Agora, como é que a estruturação de conteúdo no formato de Topic Clusters impacta nessa geração de oportunidades? Simples: ela reduz drasticamente o seu ciclo de vendas!

Aqui estão os dois principais motivos:

  1. Potencialização da educação da sua audiência: já que seu usuário será capaz de encontrar tudo que busca em apenas uma página, ele consegue tirar suas dúvidas com mais rapidez e eficácia.
  2. Diminuição do ciclo de nutrição: mais bem nutrido de conhecimento, seu usuário logo estará pronto para entrar em contato com você e comprar seu produto ou serviço!

 

Pillar Page: o pilar de sua estrutura de Topic Clusters

Você já está quase pronto para criar seus Topic Clusters, não é? Antes de colocar a mão na massa, vamos avaliar a estrutura que você deseja criar. A começar pelas Pillar Pages. Afinal, antes de criar sua estrutura, você precisa entender quais serão seu pilares!

O que é uma Pillar Page?

Uma Pillar Page (página pilar) é a base sobre a qual seu Topic Cluster será construído. Pillar Pages são páginas projetadas para centralizar, em um único lugar, diversas informações presentes em seu website. Essas Pillar Pages conectam, através de direcionamento, seu visitante a diferentes conteúdos que vão ajudá-lo a se aprofundar no tema que está sendo desenvolvido aí. Veja só:

Características de uma Pillar Page

Uma Pillar Page deve englobar todo o conteúdo a respeito de um assunto de forma didática.

Entendeu porquê elas são tão importantes na sua nova estratégia de SEO?

Porque elas são úteis para seu visitante. Realmente úteis.

Elas simplesmente possuem todas as informações de que seu leitor precisa.

Então, elas são a porta principal de entrada de novos visitantes vindos do Google, pois elas são as páginas que irão ficar mais bem ranqueadas dentro do seu site.

Por que uma Pillar Page é tão bem ranqueada no Google?

Por aglomerem conteúdo rico de maneira densa, responderem as mais diversas perguntas (do macro ao micro) e oferecem links para acesso a informações úteis mais aprofundadas sobre cada subtópico, essas páginas são um tesouro para o leitor! Aqui estão apenas alguns motivos que fazem uma Pillar Page posicionar-se tão bem no Google (e levar seu site todo com ela!).

Baixo bounce rate

Imagine procurar por um assunto determinado e dar de cara com uma página que possui exatamente tudo que você precisa saber. Você vai voltar para o Google e abrir outra página só por curiosidade? Provavelmente não. É por isso que uma Pillar Page se torna autoridade na visão do Google!

Alto tempo de permanência na página

É claro que todo esse conteúdo oferecido, precisa de tempo para ser absorvido. Por isso, o visitante acaba ficando bem mais tempo na página do que o Google considera necessário para que o site seja percebido como ‘bom’. O resultado? A página é percebida como ‘excelente!’.

Perfeita para link building

Como uma Pillar Page é um tesouro para qualquer leitor, é claro que mais sites ficarão felizes em referenciá-la em seus artigos. Então, qualquer estratégia de link building para aumentar a autoridade da sua Pillar Page acaba sendo ainda mais fácil que as estratégias de link building para artigos comuns.

Mais tráfego para o lugar certo

Ao consultar os conteúdos de seus website, o leitor através de hiperlinks em palavras-chave dentro do conteúdos que você produziu, será redirecionado a sua Pillar Page, e assim vice-versa, fazendo com que a Pillar Page seja o coração da sua estratégia de conteúdo.

As Pillar Pages são as páginas que aparecerão com mais assiduidade nos motores de busca. Quanto mais extenso e rico o conteúdo, melhor aplicadas as estratégias de SEO e maior número de links de redirecionamento para esta página, mais ela estará no topo dos resultados de pesquisa.

Como montar uma Pillar Page (em apenas 3 passos)

Pillar Pages se assemelham a blogposts, aqueles que você produz todos os dias, porém a diferença delas em relação ao restante é que elas simplesmente… são mais completas. Elas são praticamente um ebook em formato de post – ou um post tão completo quanto um ebook.

Obs.: Para montar uma Pillar Page, você precisa antes ter uma Estratégia de Conteúdo.

Passo 1: ​​​​​​​Defina tópicos de interesse da sua persona

Como qualquer estratégia de conteúdo, a de Topic Clusters também deve ser feita com foco principal em sua persona. Caso você ainda não tenha uma persona registrada, esse será seu primeiro passo (eu gosto de considerar esse o passo zero porque, sinceramente, não há como fazer nada se você não souber com que está falando).

Com base nessa definição de persona, você provavelmente consegue enxergar com certa clareza as maiores dores da sua persona, não é? Com base nessas ideias que você já possui em relação aos tópicos de interesse da sua persona, você pode começar a desenvolver os assuntos que irá tratar nas suas Pillar Pages.

Minha principal dica, nesse momento, é: liste absolutamente todos os tópicos, relacionados à sua solução, que você acredita que são do interesse da sua persona. Depois, cruze essas ideias com os assuntos que são importantes para que ela seja considerada um lead qualificado para você.

Com o resultado desse cruzamento em mãos, seu próximo objetivo é filtrar os assuntos para chegar a uma quantidade que você consiga produzir de forma saudável dentro do espaço de tempo que você possui. Essa quantidade pode variar, mas sugiro começar com 2-4 assuntos. De qualquer forma, você vai precisar começar por algum e seguir uma lógica, então você já pode definir esses assuntos em ordem prioritária.

Mas como tomar essa decisão? Bom, como sempre na vida de um profissional de marketing, você tem duas maneiras de bater esse martelo:

Opção 1: Escolher no feeling

Esse é o jeito mais fácil de definir as coisas. Basicamente, você vai só precisar olhar para as ideias que teve e escolher as melhores. Se você tiver pouco tempo para decidir e quiser colocar a mão no fogo pelo que seu feeling lhe diz, vá em frente! Se você tiver um pouquinho mais de tempo, sugiro que converse com seu time e com seus clientes e inclua eles nessa jogada.

Agora, se você quiser investir um pouco mais de tempo aqui no estratégico para ter mais confiança em relação a essa decisão, eu sugiro que use dados nessa análise (continue lendo).

Opção 2: Encarnar o cientista analítico

Admito que este método me interessa muito mais. O motivo principal é que ele é bem mais assertivo e imparcial. Afinal, ao invés de levar em consideração achismos, leva em conta dados reais. Se você tiver tempo (e vontade) para analisar dados e tomar essa decisão com confiança, você conseguirá aplicar toda essa metodologia de geração e enriquecimento de leads com muito mais assertividade!

Como você já pode imaginar, não é fácil tomar decisões com base em dados. E o motivo disso é simples: normalmente, não temos um dashboard com todas as informações de que precisamos disponíveis. Precisamos ir atrás de cada uma delas. E precisamos montar esse dashboard manualmente.

A parte boa é que há várias ferramentas legais e gratuitas que podem ser usadas para ajudar você nessa empreitada. A parte ruim é que são várias ferramentas, ao invés de uma só, e isso acaba tomando tempo de análise, porque os resultados acabam vindo de fontes diferentes. Então, você acaba tendo que juntar esses resultados em uma espécie de Frankenstein (que aqui na Contentools apelidamos de Frankenstool) e emendar tudo bem para garantir que os números sejam todos reais.

Um pequeno par de parênteses aqui: centralizar qualquer tipo de atividade em uma ferramenta só tende a ser a chave para economizar tempo, dinheiro e esforços enquanto ainda mantém muito mais controle em relação a tudo que está sendo feito – para isso que serve a Contentools quando o assunto é produção e distribuição de marketing de conteúdo.

Para facilitar esse processo, eu montei minha própria Frankenstool: uma planilha no Google Sheets que aglomera os dados vindos do SEMrush, WEBCEO e Moz. Aqui está a belezinha:

modelo de planilha para escolha de topic clustersModelo de planilha para escolha de topic clusters

No final, é uma questão de ligar os pontos e decidir investir seu tempo e dinheiro no assunto que possui mais demanda e menos oferta.

Passo 2: Desenvolva o conteúdo de sua Pillar Page

Prepare-se para uma verdade chocante: não há muito segredo na criação de uma Pillar Page. Ok, não é tão chocante assim – e se você lê nosso blog com certa frequência, já sabe bem disso. O fator mais importante das suas Pillar Pages sempre será o conteúdo. O segundo mais importante é o formato em que esse conteúdo será oferecido: precisa ser um formato escaneável e, de preferência, didático.

Aqui, minha melhor dica é:

Imagine sua Pillar Page como uma espécie de ebook verticalizado.

Ao longo do conteúdo, você vai respondendo às dúvidas de seus leads e prospects enquanto os direciona a tópicos específicos. Este direcionamento é feito através de capítulos específicos contendo hiperlinks para mais conteúdo aprofundado.

Passo 3: Potencialize sua Pillar Page

Para que sua Pillar Page seja vista como uma autoridade, você precisa construir a edificação ao redor dela. Ou seja, você precisa construir links para ela de diversas fontes. Suas principais fontes são: seu próprio site e sites terceiros.

Fonte 1: Seu próprio site (links internos)

Uma boa fonte de links de enriquecimento é o seu próprio site. Para isso, inclua links para a sua Pillar Page nos conteúdos que estão relacionados a ela. Além disso, sempre que criar um artigo comum, aproveite para incluir links para sua Pillar Page a partir dele também.

Sabe o que isso significa? Que você pode criar novas ideias de conteúdo com base nas suas Pillar Pages. Ou seja, sempre que você estiver em dúvida em relação a que novo conteúdo criar, olhe para suas Pillar Pages por insights: que tipos de novos conteúdos podem enriquecer sua Pillar Page ou podem criar bons links para ela?

Olhe para os conteúdos de seu blog como o preenchimento dos seus “pilares”, para tanto devem se aprofundar em questões que realmente se conectem a eles.

Fonte 2: Sites de terceiros (backlinks ou links externos)

Quer fazer sua Pillar Page realmente voar? Então, direcione seus esforços para a criação de links que levem visitantes de outros sites para o seu. Há duas formas de fazer isso, a forma passiva e a forma ativa.

De forma passiva, você provavelmente receberá em seu próprio WordPress ‘pingbacks’ (que nada mais são que backlinks) para aprovar. Ou seja, de vez em quando, alguém vai mencionar sua página e colocar um link para ela em seu próprio artigo. Aí é só você aprovar essa inclusão de link e pronto: você tem um link direcionando visitantes de uma outra página para a sua. Que legal, não é?

Mas isso acontece com certa raridade.

É por isso que você provavelmente precisa trabalhar de forma ativa na construção dos seus backlinks. Para conseguir backlinks vindos de outros sites, você pode usar diversas táticas. A mais utilizada é a abordagem por e-mail mesmo. Basicamente, ao encontrar um artigo que poderia gerar um bom link para a sua Pillar Page (que fale do assunto, por exemplo), você pode mandar um e-mail para o responsável e sugerir a inclusão do seu link.

Aqui está um modelo de e-mail bastante utilizado para isso:

Modelo de email para distribuição de topic clusters

Claro que você pode ir além e sugerir um guest post sobre o assunto ou qualquer outro tipo de co-marketing! Seja criativo e realmente sugira a inclusão de seu link em artigos que fazem sentido! Afinal, não adianta simplesmente colocar o link para o artigo no meio de um texto, se ele não fizer sentido para o leitor, certo?

Minha dica final em relação a potencializar sua Pillar Page é: vá além!

Se esforce para distribuir ela ao máximo! Esse seu esforço para fazer com que ela apareça será essencial para dar a guinada que ela precisa para começar a receber visitantes e aparecer por aí! Inclusive, vale a pena conferir estas dicas sobre distribuição gratuita que já mencionamos por aqui.

Lembre-se: as Pillar Pages têm a funcionalidade de aumentar a visibilidade destes conteúdos, através da menção de links em palavras-chave. Isso se torna potencialmente importante já que as ferramentas de busca, como o Google, entendem que quanto mais links vindos de palavras-chave direcionarem para a sua Pillar Page, mais relevante em matéria de conteúdo ela será.

Passo a passo para estruturar artigos ao redor de Pillar Pages

Você já criou suas Pillar Pages? Então, é hora de criar o aglomerado de conteúdo que vai em volta de cada uma delas. Esse conteúdo irá fortalecer o restante da sua edificação!

Para que esse conteúdo seja relevante, o ideal é realmente usar suas Pillar Pages como base para a temática a ser abordada nos artigos adjacentes.

Minha sugestão aqui, é que você se aprofunde em cada dúvida principal relacionada ao tema central da sua Pillar Page. Mas como fazer isso?

Como criar artigos relevantes para linkar a Pillar Pages

Digamos que você já tenha seguido o passo a passo de criação das suas Pillar Pages:

Passo 1: sua empresa é de máquinas de café. Sua persona é o Renato, um full-stack dev de uma empresa de tecnologia que trabalha remotamente e quer ter um bom espaço em casa para home-office (a descrição dele pode ser bem mais aprofundada, mas vou manter simples para o exemplo). Tendo isso em mente, você listou assuntos de interesse do Renato e cruzou essa lista com uma lista de assuntos relevantes para a educação da sua audiência.

Passo 2: Depois de avaliar sua lista final tendo em vista os termos mais pesquisados relacionados a máquinas de café para uso doméstico, você decidiu criar sua primeira Pillar Page: Café: O Guia Definitivo para Apreciar os Melhores Grãos.

Dentro dessa Pillar Page, você irá mencionar os tipos diferentes de grãos, os tipos de moagem, os tipos de extração do líquido etc. Você também dará dicas de degustação, sugestão de máquinas, falará sobre os café mais raros do mundo… enfim, você possui uma série de assuntos para tratar que estão relacionados à apreciação dos grãos de café. E cada um desses assuntos pode render inúmeras outras ideias de artigos, como:

  • Entenda como a geolocalização impacta o grão de café
  • Arábica ou robusta: aprenda a diferenciar os tipos de grãos de café
  • 10 grãos de café raros que farão você viajar meio mundo para provar!
  • Como combinar o grão de café perfeito com a moagem perfeita?
  • Café gourmet: qual a melhor torra para cada tipo de grão de café?
  • O que diferencia os grãos de café da América Central?
  • Como armazenar grãos de café?
  • Como funciona a colheita e o armazenamento dos grãos de café?
  • Conheça a anatomia de uma planta de café arábica

Essas são ideias que tive agora sem pensar muito, mas tenho certeza que, por ser um especialista em café, você teria ideias ainda mais assertivas de conteúdos para seu negócio.

Imagine, agora, que na verdade o assunto ‘grãos de café’ é apenas um dos vários assuntos que você contemplou na sua Pillar Page. Isso quer dizer que você pode escrever inúmeros artigos para linkar com a sua Pillar Page apenas observando cada um dos assuntos principais dela.

Planejamento estático: como planejar artigos relacionados às Pillar Pages usando o Google Sheets

Você pode criar uma estrutura simples de seus aglomerados de conteúdo em uma planilha do excel. Para fazer isso, os passos são:

  1. Escaneie os subtítulos principais da sua Pillar Page e escreva-os na coluna de uma planilha como se eles fossem os pontos principais do seu mapa.
  2. Na próxima coluna, comece a escrever assuntos que estão relacionados a cada um desses principais. Assim, você preenche os gaps de conhecimento do seu leitor com conteúdo que realmente faz sentido para ele e que está 100% linkado às suas Pillar Pages!

É claro que essa tabela é simplesmente estratégica. Na hora de realmente começar a criar os conteúdos, você precisará migrar para outra ferramenta ou até para um documento do próprio drive, terá que montar um time de conteúdo para ajudar você e tudo mais. Mas esse plano é um bom começo. Veja só:

Tabela planejamento de conteúdoPlanejamento de conteúdo feito de forma estática dentro de uma planilha do Google Sheets

O importante é lembrar que, como esse planejamento é completamente estático, ele não se realizará sozinho: é apenas o primeiro passo. Depois de ter o plano traçado, vem realmente a parte trabalhosa – se concentrar e escrever ou fazer a gestão de um time de redatores que fará isso por você.

Planejamento dinâmico: como planejar artigos relacionados às Pillar Pages usando a Contentools

Se você já usar a Contentools, seu trabalho acaba ficando bem mais simples e organizado, (afinal, organizar seu planejamento é um dos braços da plataforma).

  1. Crie uma nova ideia para seu artigo relacionado;
  2. Inclua a tag da Pillar Page à qual aquele artigo está relacionado;
  3. Salve essa ideia ou a coloque em produção já definindo a pessoa responsável por cada etapa dela.

planejamento profissional de conteúdo

Planejamento de conteúdo feito de forma interativa e otimizada dentro da plataforma profissional Contentools

Ao criar sua ideia dentro da plataforma, você também já pode selecionar sua persona, incluir um briefing e setar o início da produção. Isso já faz com que cada ideia já seja encaminhada para o próximo passo, e você consiga escalar a produção de todo esse conteúdo com mais controle e organização. Ou seja, fica mais fácil garantir que seu planejamento realmente vai sair do papel, porque ele não é estático: é dinâmico e totalmente interativo.

Lembre-se de que a sua edificação é construída com o tempo, então não se preocupe demais em escrever todos os artigos possíveis o quanto antes. Crie cada um desses artigos com calma, contando com profissionais especialistas em conteúdo para lhe ajudar. Se necessário, sugiro a criação de um time remoto de conteúdo (é o que fazemos aqui na Contentools).

Manutenção de Pillar Pages: um trabalho constante

Criar todo o conteúdo que envolve e fortalece os pilares do seu blog não é o único trabalho sem uma linha de chegada. Pois é, além de criar diversos materiais relacionados às suas Pillar Pages, você também precisará manter suas Pillar Pages atualizadas. Ou seja, é necessário dedicar tempo à manutenção dessas páginas.

É por isso que, aqui na Contentools, entendemos com muita clareza que a aplicação de uma estratégia de conteúdo não é um trabalho solo – é uma missão a ser realizada em time.

Os principais fatores de manutenção de uma Pillar Page

Eu sei que você e seu time querem simplesmente olhar para sua linda Pillar Page com o orgulho que uma mãe olha para sua filha enquanto ela recita o jogral na apresentação de Natal da escolinha. E você pode fazer isso.

Mas você precisa olhar para ela como um ser em crescimento, em desenvolvimento. Mesmo parecendo ser completa e perfeita, sua Pillar Page ainda precisa da sua atenção.

Algumas das principais questões que você deve ter em mente ao criar uma rotina de manutenção das suas Pillar Pages são:

  1. Inclusão de links;
  2. Adição de novos dados; e
  3. Atualização de conteúdo relevante.

Minha dica final: foque na relevância!

Escreva continuamente – mantendo seu foco. Nunca pare de produzir conteúdo, mas agora pense em novos tópicos que possam agregar à sua Pillar Page. Escreva o que é relevante para seu lead e o que é relevante para suas Pillar Pages.

Agora é sua vez!

Topic Clusters é a estrutura de conteúdo para o seu blog que vai transformar a relevância do seu site nos motores de busca. Esse é o melhor jeito de organizar seu conteúdo para que ele seja realmente bem posicionado no Google! E, para que sua estratégia de conteúdo funcione, isso é essencial, não? Afinal, de que adianta ser expert em produção de conteúdo se ele não estiver em evidência para quem lê?

Mas, como vimos neste artigo, a estrutura de conteúdo de Topic Clusters vai mais além do importante fato de fortalecer seu posicionamento. Ela também facilita o uso do seu conteúdo pelo seu leitor! Com uma rede conectada e útil de conteúdos, seu visitante realmente consegue se educar sobre o assunto de que você está tratando – e acaba escorregando com mais rapidez no seu funil de Marketing! Ou seja, o resultado final da aplicação de Topic Clusters não é a mera melhoria no seu rankeamento no Google, mas a potencialização da efetividade do seu Marketing de Conteúdo!

Faça a adaptação do seu blog e conte para a gente nos comentários sobre a sua experiência também! Se tiver qualquer dúvida, vamos conversar pelos comentários, fico à disposição para ajudar! Ah, se quiser fazer download desta página para acompanhar seu desenvolvimento ou compartilhar com seu time? Faça o download gratuito aqui ou clicando no link abaixo:

topic clusters

Espere! Não esqueça de assinar nossa newsletter

Acesse conteúdo premium sobre marketing de conteúdo:

Suas informações de contato nunca serão usadas para enviar qualquer tipo de SPAM.