Se você é novo no marketing digital, logo vai descobrir que os termos de SEO partem de uma linguagem própria, com muitas palavras da língua inglesa e da linguagem de programação. Para conhecer um pouco essa prática é necessário saber o significado destes termos. Que tal começar conhecendo o significado de 10 termos essenciais?

10 termos de SEO que você precisa conhecer

1. Texto âncora

Texto âncora ou anchor text é o conteúdo rápido e objetivo que vai direcionar o usuário para a página de destino através de um hiperlink. Ele deve ser curto e interessante o suficientes para prender a atenção do leitor.

Recomenda-se evitar o uso de termos genéricos como leia mais e clique aqui e cuidado para não construir links sem necessidade, complicando a navegabilidade do site. Palavras-chave também devem ser utilizadas no texto âncora, o que tende a ajudar o site a conseguir melhor indexação nos motores de busca.

2. Palavra-chave

Este é outro termo que é usado muito em SEO. Uma palavra-chave ou frase-chave é uma palavra ou conjunto de palavras que exemplificam o conteúdo, a marca, seus serviços ou produtos. Palavras-chave são importantes porque ajudam os usuários e os motores de busca a identificar mais facilmente o conteúdo oferecido.

Elas podem ser usadas em título tags, títulos e em todo o conteúdo. Deve-se tomar cuidado com repetição das palavras, o que é detectado pelo Google e acaba prejudicando a classificação. Quanto mais natural for a aplicação, melhor.

3. Título tag

A tag título, ou o título da página, é um identificador ou marcador na linguagem de programação básica HTML programado por <title>. A tag title representa o título da página e pode ser visto nas guias no seu navegador ou no título de um resultado de pesquisa. Elas ajudam os motores de busca e os usuários de internet a identificar o conteúdo de suas páginas. Para conseguir melhores resultados, procure criar títulos exclusivos e que destaquem a relevância de cada uma de suas páginas.

4. Meta Descrição

A meta descrição é outro indentificador (tag) da linguagem de programação HTML, mas o seu objetivo é o de descrever rapidamente a página. As meta descrições não têm qualquer efeito sobre a classificação nos motores de busca, mas podem ajudar a aumentar as taxas de clique, uma vez que aparecem nos resultados de pesquisa.

Como tags de título, é importante fazer descrições originais, relevantes para cada página. É recomendável incluir uma chamada à ação (call to action) ao final da descrição.

5. Redirecionamento 301

Quando você excluir páginas ou alterar URLs, elas não vão apenas se dissipar no universo digital. Assim, quando os usuários tentam procurar uma URL que não existe mais, eles recebem uma mensagem de “erro 404” ou “Not Found”. Para evitar usuários confusos e transmitir uma imagem de incompetência através de páginas aposentadas, a melhor prática é usar um redirecionamento 301. Redirecionamentos 301 irá redirecionar os usuários e motores de busca a partir do URL antigo para outra página ativa que você especificar.

6. SERP

SERP -p Search Engine Results Pages é o que é devolvido depois de digitar uma consulta de pesquisa. Simplificando, é uma página de resultados depois de pesquisar. SERP é um termo cunhado para SEO que você vai ouvir com frequência.

7. Indexação

Indexação é o processo de motores de busca para a coleta e armazenamento de dados em toda a web. Os motores de busca estão constantemente vasculhando a web em busca de páginas atualizadas e novas para adicionar às suas bases de dados maciças de informação. Quando os motores de busca não encontram novas páginas, eles adicionam uma cópia do mesmo ao seu banco de dados, para que possam recuperá-lo durante as buscas.

8. Links

Existem dois tipos de links dos quais você vai ouvir falar em SEO: interno e externo. As ligações internas ocorrem entre as páginas dentro do seu site. Por exemplo, todos os links na barra de navegação do seu site são links internos. Ligações externas são links vindo ou indo do seu site: ou alguém tem um link para o seu site ou o seu para o deles.

As duas estruturas de links são importantes, mas as ligações que chegam ao seu site são vistas como sinal de autoridade. Recomenda-se ter uma estrutura de links internos prática e organizada para que usuários e motores de busca possam encontrar suas páginas com mais facilidade.

Uma boa regra para links internos é que cada página esteja no máximo a dois cliques de distância da homepage. Links externos devem levar a conteúdos relevantes para prender a atenção do usuário. Links não naturais ou esquemas forçados para tentar obter melhores posições na busca podem acabar resultando em penalidades.

9. Rel = “autor”

Trata-se de colocar a foto do autor do conteúdo para ser publicada junto com o resultado da pesquisa nos motores de busca. Para isso, é necessário primeiramente ter um perfil no Google+. Mostrar o rosto, a personalidade que está por trás de conteúdo, comprovadamente tem aumentado as taxas de clique nos motores de busca. Essa atitude demonstra liderança de pensamento e é vista como um sinal de classificação para o Google.  Vale para autores, pessoas físicas, e não para organizações ou marcas.

10. URL Canonical

URLs canônicas são utilizadas em casos onde há conteúdo duplicado. Digamos que você comercializa um produto que tem várias opções de cores e cria uma página para cada cor. Os motores de busca não teriam certeza de qual índice escolher, uma vez que são todos iguais, por isso, usando um link canônico, você é capaz de especificar qual página deve ter precedência nos motores de busca. Embora não seja uma garantia, é mais recomendável quando se tem várias páginas com conteúdo similar ou idêntico.

Esses termos dão uma compreensão geral dos fundamentos dessa prática. Ficou com dúvidas ou quer discutir mais sobre o assunto? Deixe um comentário abaixo!

Espere! Não esqueça de assinar nossa newsletter

Acesse conteúdo premium sobre marketing de conteúdo:

Suas informações de contato nunca serão usadas para enviar qualquer tipo de SPAM.