Vamos começar a nossa conversa imaginando duas situações: na primeira, a empresa se deu conta da importância da produção de conteúdo, criou um blog e passou a fazer postagens semanais, mas, parou por aí sem amarrar de forma estratégica essas ações. Na segunda situação, outra empresa teve contato com o inbound marketing, começou a desenhar a sua estratégia, porém, num primeiro momento, não incluiu em seu plano uma produção de textos frequente. Na sua opinião, qual das duas terá mais sucesso em sua estratégia de marketing? A resposta é: possivelmente, nenhuma.

O marketing de conteúdo e o inbound marketing são conceitos complementares, um depende do outro para o sucesso. No post de hoje vamos falar da importância do marketing de conteúdo para uma estratégia de inbound marketing de sucesso. Acompanhe!

O que é marketing de conteúdo

Com a internet, as empresas ganharam também novas formas de se relacionarem com seus públicos. No lugar dos velhos modelos, como o marketing tradicional ou outbound marketing, novas opções iam surgindo. Foi aí que as marcas perceberam que as pessoas buscavam na web esclarecer suas dúvidas ou encontrar mais informações sobre determinado produto ou serviço, antes de efetivamente fazer uma compra.

Se as pessoas estavam on-line buscando informações, por que não oferecer materiais de qualidade e relevantes que auxiliassem o consumidor em sua jornada de compra? O marketing de conteúdo surge justamente para resolver essa questão.

De acordo com o Content Marketing Institute, o marketing de conteúdo concentra-se na criação e distribuição de conteúdos de valor e que tenham relevância para atrair uma audiência definida e, por fim, tornar essas pessoas clientes em potencial.

Estamos falando da produção frequente e compartilhamento de materiais úteis que ajudem a persona a entender mais sobre sua área de atuação, eliminando objeções até transformá-la em um cliente. No entanto, a missão do content marketing não para por aí: ele também é responsável por fidelizar esse consumidor, fazendo com que a relação dele com sua marca seja duradoura e baseada na confiança, a ponto de retornar para comprar outros produtos ou serviços, além de indicar sua empresa para mais pessoas.

Frequentemente, esse conceito se confunde com o inbound marketing, porém, é importante ter claro que são coisas diferente. A seguir mostramos por que.

O que é inbound marketing

Segundo a Hubspot, pioneira mundial nesse modelo de marketing, esse conceito pode ser traduzido como o novo marketing, justamente porque é oposto ao outbound marketing, que oferece tudo a todo mundo sem considerar o interesse ou o momento do consumidor.

Também conhecido por marketing de entrada ou marketing de atração, sua a base é a conquista: a empresa ganha o interesse das pessoas, oferecendo informação relevante e entendendo as suas necessidades. O termo entrada cai muito bem pois com o inbound o usuário é conduzido por um caminho até estar pronto para ser um cliente.

Esse novo modelo concentra-se em atrair as pessoas certas para o seu negócio, aquelas que realmente têm potencial para tornarem-se clientes um dia. Enquanto o outbound usa estratégias de massa, o inbound está muito mais preocupado em conhecer a persona e oferecer o que realmente será útil para ela.

Podemos dividir o inbound em 4 etapas: atração, conversão, fechamento e encantamento. Veja abaixo um resumo de cada uma delas:

Atração

Por meio do conteúdo de qualidade, as pessoas são atraídas para o blog, site ou outros canais da empresa. A partir daí elas têm contato com diversos materiais, um detalhe importante é ter um primeiro contato com esse público sem querer fazer propaganda ou já vender alguma coisa.

Conversão

Na fase da conversão, quem antes era apenas um visitante do site passa a ser um lead, ou seja, um contato do qual sua empresa já possui algumas informações, como e-mail, cargo, telefone etc.

Fechamento

Depois de passar pelas fases anteriores e estar qualificado, é hora de mostrar ao lead, nesse estágio já chamado de oportunidade, o quanto seu produto ou serviço pode ajudá-lo.

Encantamento

Não basta apenas vender, é preciso encantar seu cliente e garantir que ele fique com você. Essa fase trabalha justamente com esse relacionamento e fidelização.

Qual é a relação entre os dois?

Como comentamos acima, todo o processo de conquista do cliente está baseado no conteúdo. Produzi-lo é vital, porém, sozinho ele não poderá trazer grandes resultados para o seu negócio. Ele precisa estar conectado a uma estratégia de inbound marketing, que inclui vários itens, como planejamento, estudo das personas, SEO, mídia digital, CTAs, melhorias no site, landing pages etc.

Para representar melhor, podemos dizer que o inbound marketing é um grande guarda-chuva que engloba uma série de estratégias, entre elas – e sendo uma das principais – está o marketing de conteúdo. Ele, então, funciona como um combustível de todo esse processo que conduzirá o lead até o final do funil de vendas. Sem conteúdo, todas as etapas do inbound marketing não sairiam do papel.

Retomando o começo do texto, de nada adianta uma empresa investir na produção de posts e e-books sem pensar na forma de distribuição, em maneiras de capturar os leads, na jornada de compra dos seus consumidores, entre outros. Da mesma forma, o inbound marketing não teria forças para ir adiante sem ter conteúdo de qualidade atendendo a persona em cada momento da jornada de compra.

Nesse processo de integração entre as duas estratégias, é essencial contar com os parceiros certos, que têm a experiência necessária para dar todo o suporte à sua empresa no planejamento, execução e métricas. Por isso, invista em parcerias com especialistas de marketing de conteúdo e inbound marketing. Fazer tudo sozinho, normalmente compromete os resultados da sua estratégia.

E na sua empresa, como você conecta essas duas estratégias? Conte pra nós!

Este conteúdo foi escrito por Camila Prochnow, analista de Marketing na Next Idea.

 

Espere! Não esqueça de assinar nossa newsletter

Acesse conteúdo premium sobre marketing de conteúdo:

Suas informações de contato nunca serão usadas para enviar qualquer tipo de SPAM.