Dia 27 de março, alguns dos grandes especialistas em marketing digital e conteúdo estarão reunidos em São Paulo, pra trocar ideias e conhecimento acerca de suas áreas de especialidade. A Conferência Digitalks Content 2018 contará com 7 palestras e 2 mesas de debate, com representantes das principais empresas de marketing digital no país.

Para aquecer os motores, conversamos com dois dos principais palestrantes do evento, Gustavo Macedo, da iProspect e Diego Nogueira, da WorldSense.

Gustavo Macedo – iProspect

Abrindo as atividades do dia, Gustavo Macedo – Diretor de Conteúdo e SEO da iProspect, uma das maiores agências do mundo, fala sobre os próximos passos do marketing digital.

Digitalks Gustavo Macedo Marketing de Experiência

Gustavo, você sempre foi ligado a computação e informática, seus primeiros empregos foram como técnico e programador, mas sua formação acadêmica foi em propaganda e marketing. Nesta área, você começou como analista, já foi também designer, hoje você está há 8 anos na iProspect, uma das maiores agências do mundo, possivelmente a maior em marketing de performance, onde dirige a áreas de Conteúdo e SEO. Como tem sido essa jornada, como é liderar uma agência multinacional e de vanguarda?

Gustavo Macedo: Todas as passagens transformaram-se em uma rica bagagem que carrego até hoje. Experimentar um pouco de tudo me deu muita retórica em digital, além de me ajudar nas infinitas adaptações desse ambiente efêmero e dinâmico. A iProspect me deu a oportunidade que eu queria: aliar conhecimentos de Marketing aos meus skills técnicos. Em 8 anos, desenvolvi algumas ferramentas de SEO e BI, avancei com automação de processos de mídia e ajudei a implementar a visão de uma agência regida por dados – do planejamento à execução. Hoje, nossa pauta aborda tópicos de vanguarda como: ETL, AI, Assistentes Digitais/Virtuais e Machine Learning.

Future Focus

De fato, a iProspect é uma referência nos tópicos mencionados, e todo ano divulga o aguardado Future Focus, material rico de tendências tecnológicas e seu impacto no Marketing Digital. O relatório deste ano trata de Inteligência Artificial e Machine Learning.

Sobre sua palestra no próximo Digitalks, vamos entender melhor como times quânticos, de marketing e criativos, trabalharão juntos. O que quer dizer isso? Você pode nos dar uma ideia?

GM: Na era da Transformação Digital das empresas, as marcas precisam adaptar rapidamente suas ofertas. Especialmente porque a tecnologia transformou a vida das pessoas, tornando-os consumidores mais exigentes com suas experiências e moldando a forma que eles consomem conteúdo. Para vencer neste cenário, precisamos mudar, primeiramente, o nosso mindset. O consumidor, além de estar no centro das estratégias, exige uma abordagem cada vez mais única e personalizada para o seu momento de vida. É o fim da sacadinha criativa – é necessário apoiar-se em dados sobre o público para empoderar os times de marketing e os times criativos, a fim de que suas ações tenham relevância e, consequentemente, tragam resultados.

A tecnologia e o mundo têm mudado de forma cada vez mais rápida. O que você enxerga que vem por aí no Marketing de Conteúdo. Nos próximos 5 a 10 anos, por exemplo, em qual direção estamos indo?

GM: Tratando-se de Digital, é difícil prever os próximos 5 ou 10 anos, uma vez que em um curto espaço de tempo temos mudanças muito grandes. No entanto, acredito que continuaremos a ver a gestão eficiente de dados e a Inteligência Artificial ganhando espaço: DMPs criando ultra segmentações para comunicação e compra de mídia; Assistentes Digitais mudando a forma que as pessoas fazem busca e organizam suas vidas; Chatbots facilitando a experiência do consumidor no varejo; plataformas de CRO para entregar comunicação, criativos e landing pages dinâmicos; etc. Por fim, acredito também que marcas que escolherem bons embaixadores (Digital Influencers) para distribuir sua comunicação de forma orgânica terão penetração em canais sociais, como o Facebook por exemplo.

Diego Nogueira – WorldSense

O Special Track do dia trata de Branding e Conteúdo.  Uma rápida olhada no LinkedIn do Diego já nos mostra que sempre teve o veio empreendedor. Em 2003 fundou a Base2 Tecnologia, empresa de testes de software que existe até hoje em BH. Depois de mais de 8 anos de experiência bem sucedida no Google, onde esteve a frente de projetos e gerenciou equipes de engenheiros de software, saiu em 2015 para fundar a WorldSense, não como CTO mas como CEO.

Diego Nogueira digitalks content 2018

“O meu maior aprendizado foi que times de pessoas excepcionais são capazes de conquistas extraordinárias.”

Confira nas palavras do próprio Diego o que a WorldSense entrega aos seus parceiros:

Por que a WorldSense? Como surgiu a ideia do negócio?

Diego Nogueira: A nossa experiência desenvolvendo alguns dos principais produtos da internet evoluiu para uma visão tecnológica única de identificar a conexão entre diferentes histórias e contextos. A WorldSense evoluiu a partir dessa visão tecnológica aliada ao entendimento de que a experiência em torno do conteúdo na web não era explorada seguindo os componentes mais importantes de alguns dos mais poderosos produtos de publicidade online.

Como a WorldSense se posiciona em relação à concorrência? Qual seu diferencial?​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​

DN: Somos a única plataforma que permite às marcas participarem das histórias que, por se posicionarem no foco da atenção em veículos de alta qualidade, atingem uma nova audiência, engajada e altamente qualificada, sem interromper a experiência dos leitores.​​​​​​​

Na Contentools, fornecemos uma solução para gestores de marketing e empresas que lidam com grandes volumes de conteúdo, produzidos interna ou remotamente. Como você avalia o atual momento do Marketing de Conteúdo, no qual vivemos uma avalanche de informações e a disputa para conquistar e manter a atenção do consumidor é cada vez mais feroz. Para onde estamos indo?

DN: ​​​​​No processo de evolução do marketing de conteúdo, algumas estratégias primaram pelo volume de conteúdo em detrimento da sua profundidade. Com a maior consolidação de objetivos como SEO, existe uma busca maior por engajamento como diferenciação. Eu acredito que o espaço deve evoluir em direção a um ponto de equilíbrio de eficiência considerando componentes de custo e qualidade.

Para saber mais sobre este e próximos eventos em todo o Brasil, fique atento ao Blog da Contentools e ao Portal Digitalks.

Também recomendamos para você

Espere! Não esqueça de assinar nossa newsletter

Acesse conteúdo premium sobre marketing de conteúdo:

Suas informações de contato nunca serão usadas para enviar qualquer tipo de SPAM.